quinta-feira, 17 de julho de 2008

O Mar

Depois de um autêntico dia de cão, no planeta Emp-Reza, recebi uma notícia que me deixou mais tranquilo... Ainda no princípio da semana me tinha banhado nas salsas ondas do Outro Algarve e ontem, com aquela palavra quase entrei em órbita. Obrigado, minha cara prima. É sempre agradável receber uns toques positivos, usando a minha tão querida linguagem da Análise Transaccional.

Adoro o Mar, que me faz repousar, sonhar e também inquietar. Faz parte da palavra que mais gosto, amar. Amar é mar no género feminino. É aquele espaço e liberdade que preciso.

Nadar é abraçar Afrodite?

1 comentário:

  1. " Eu que não sei nada do mar, descobri que não sei nada de mim..."
    j

    ResponderEliminar

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio