quarta-feira, 23 de julho de 2008

Malandro, Malandrinho, Malandreco

Há séculos (não sou nada exagerado, como sabem) que não tenho o prazer de fazer um arrozinho de marisco. O último que fiz deve ter sido há anos num almoço para uns convivas lá da Germânia, mas já não tenho a certeza.

Não vou dar a receita porque estas coisas são muito do momento, dos ingredientes disponíveis e dos convivas. Mais picante, menos picante, mais marisco menos marisco. Há contudo algumas coisas que são constantes e são essas que importam, porque vão ficando de uns cozinhados para os outros...

Parece que há sete espécies diferentes de arroz. Não sei, porque percebo pouco dessas plantas. De acordo com a Wikipedia é a terceira maior cultura cerealífera do mundo, a seguir ao milho e ao trigo. Percebe-se agora a razão de no Porto se dizer “boa como o milho” (deve ser bom, doutra forma não o cultivavam tanto). Percebe-se também o aforismo “trigo acamado, dono levantado” e, em perfeita consonância com os anteriores ditos, no Algarve se usar “trigo limpo, farinha amparo” quando pretendemos referir-nos a algo dado como certo.

Vale a pena traduzir? milho, acamado, alevantado...é melhor não continuar!

Bem... Voltando ao arroz... Difere pelo tamanho e comprimento do bago. Mais curto, mais longo. Há quem goste mais do carolino, outros gostam mais do agulha. Como tudo, depende do que estamos a fazer... Tenho usado o primeiro, mas é preciso ter algum cuidado para não pegar e ficar tipo “papa”. Detesto arroz seco...por isso é raro usar o agulha. O melhor é deixar a agulha para experimentar uns salteados... Felizmente agora há outras variedades. O que menos gosto é do glutinoso (não tem nada a ver com glúten), é muito pegajoso para o meu gosto. Gosto do arrozinho molhado, mas nõo pegajoso.

Ando também muito inclinado para o Thai... Porque será?

Quanto ao de marisco: Para ser bom, ter que ser malandro ou malandrinho, como dizem no Minho onde têm a mania dos diminutivos... Com a idade vamo-nos tornando mais exigentes, alguém diria, mais refinados...

Por isso, concluindo esta história do arroz: Pode ser malandro ou malandrinho. Malandreco definitivamente, não!

2 comentários:

  1. ARROZ MALANDRECO

    Ingredientes
    Arroz: 250 gr
    Frango (miúdos): 250 gr
    Sangue: 100 cl
    Vinagre: 10 cl
    Vinho branco maduro: 100 cl
    Louro: 2 folhas
    Cebola: 2
    Alho: 3 dentes
    Óleo: 250 cl
    Margarina: 50 gr
    Sal: q.b.
    Piripiri: q.b.
    Preparação
    Estufar, num tacho, a cebola, o alho, o louro, o óleo e a margarina. Juntar os miúdos de frango e regar com vinho branco maduro, deixando-se apurar. Juntar o arroz e, quando este estiver cozido, adicionar o sangue com o vinagre. Temperar com o sal e piripiri a gosto.


    Malandro, malandrinho ou malandreco depende da ocasiao... ;)

    ResponderEliminar
  2. Obrigado! Agradeço mesmo mas, decididamente, não faz muito o meu género...
    Talvez o malandrão, o que lhe parece?

    ResponderEliminar

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio