domingo, 31 de julho de 2011

NAM arrasa Capitão América

VAI-TE NAM, é o grito que mais se tem ouvido nos corredores da casa branca. O Capitão América está arrasado com a notícia que a reputada agência de rating NAM, Notação à Medida, iria classificar a maior Iconemia do mundo, e até da América, como DDT.

DDT é diferente de lixo, explica António Bernardo Risos em entrevista ao Portuguese Way. DDT representa algo verdadeiramente tóxico, mas que é apresentado como muito bom e salvador. Quando confrontado com a semelhança desta classificação com o agente químico que foi usado para pulverizar pessoas e animais, antes de se conhecerem os seus efeitos nefastos, António Bernardo não desmente: Sim, não há coincidências neste negócio…

Desconhece-se qual o futuro do Capitão América, que está indisponível para a comunicação social, mas sabe-se que se tem multiplicado em contactos com outros super-heróis para criar uma taskforce para salvar o mundo hipócrita, tal como o conhecemos. António Bernardo, fez saber pelo seu alter ego, o Tio do Algarve, que nem com o Falcão e o Surfista Prateado esta noite no Parque da Bela Vista, ao lado dos Bon Jovi mudaria a classificação de DDT.

A liga dos super-heróis ainda não divulgou a sua posição sobre o assunto, mas sabe-se que não há acordo para apoiar a taskforce que o Capitão América quer reunir. “Who kills with irons, dies with irons”, foi a resposta que se ouvia aos gritos de VAI-TE NAM, VAI-TE NAM que durante toda a noite ecoaram nos corredores.

O Tio do Algarve rejeita a participação de Viriato, o super-herói lusitano, neste grupo para salvar o mundo, mas lembra um ditado português: ”Em casa de ferreiro, espeto de pau” …
Está em preparação uma sequela, que será divulgada antes do fim da silly season.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Concertação ou consertação

A palavra "concerto" era utilizada para nos referirmos a um espectáculo de música e a palavra "conserto" a um arranjo….

A partir de hoje, com o novo acordo, apesar da música toda que nos deram, com os arranjinhos que tem havido, concertação social, passa a escrever-se “consertação social”.

Quem insistir em escrever consertação na versão anterior ao acordo (concertação), passará a ser multado. A coima consiste em ouvir o barulho de um comboio de alta velocidade, durante 8 horas seguidas. Para os reincidentes, a coima passará a ser o barulho de um comboio de alta velocidade, misturado com um comboio tradicional no ouvido esquerdo e, no ouvido direito, o do metro de Lisboa. É considerada ofensa grave e a reincidência, ofensa muito grave.

Estão em estudo novos sons, como a mistura de gaivotas com as buzinas dos barcos da Transtejo, ou uma rapsódia das imprecações dos utilizadores de passes combinados, L1, L12 e L123, intercaladas com as dos utilizadores dos STCP e Metro do Porto ao terem que pagar os passes antigos aos novos preços. Esta opção surge com o objectivo de dar mais liberdade de escolha aos prevaricadores no pagamento das coimas e integra-se no Plano Tecno-demagógico para o quinquénio 2011-2015.

Deixo-vos com mais duas homófonas.

A bem da confusão, o vosso tio dedicado.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Secção, sexão, sessão ou seção

O novo acordo e o antigo e repetido mau uso das palavras, obriga-me a dar o meu modesto contributo para clarificar estes conceitos de Secção, sexão, sessão ou seção. Estas palavras não são homógrafas nem homónimas, mas são homófonas duas a duas. Sei que os meus leitores regulares e que eu também leio regularmente, nunca terão qualquer tipo de dúvida sobre este tema, nem é para eles o esclarecimento, mas espero que este textículo (outra homófona) seja divulgado e chegue ao maior número de falantes de português. E aqui está uma palavra que uso pela primeira vez neste sentido: falantes. Falantes são os que falam, não os falos que vêm antes, como toda a gente sabe. Quanto á afirmação das palavras citadas serem “homófonas duas a duas”, também tenho que esclarecer que não se pretende com o prefixo “homo” e o complemento “duas a duas” fazer qualquer alusão a qualquer orientação sexual das palavras mencionadas, ou de outras, nem tão pouco entrar numa discussão académica sobre a natureza dos géneros, masculino e feminino nas palavras, até porque se ainda não existe, brevemente existirá o género neutro na nossa gramática.

Posto este intróito, torna-se ainda necessário referir que sessão e seção, contrariamente ao limitativo e discricionário acordo hortográfico (dos pepinos e tomates), são homófonas, isto é: pronunciam-se da mesma maneira. E, finalmente, com o desejo que não tenham lido este textículo (normalmente estas homófonas também andam aos pares…) na diagonal e chegado aqui antes de tempo, deixo-vos com os significados:


Secção: parte de um todo, divisão de um serviço ou estabelecimento comercial

Sexão: Sexo muito grande, ou bom

Sessão: Reunião, parte de um espectáculo.

Seção: secção onde se dão muito erros, parte com defeitos, sessão errada ou grande seca, com erro de construção.

Penso que não será necessário dar exemplos de utilização das palavras mencionadas, mas não hesitem (não confundir com exitem, excitem, ou outro item), em consultar o Tio para aprofundar o tema ou esclarecer alguma dúvida adicional. O Ciberdúvidas, o Priberam, o Free Dictionary, são outras ferramentas que é bom ter na ponta dos dedos…

Muito obrigado pela vossa atenção.

A bem do Português, o vosso tio dedicado.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Viseu bumbum

Viseu bumbum é nome deste novo escândalo também conhecido por S. Teotónio Gate. Uma câmara de filmar escondida no WC do Hospital de Viseu, que filmava quem utilizava essas instalações sanitárias! Seja em que local for esse tipo de práticas é inadmissível, mas num hospital público é o cúmulo! Esperamos que este processo não demore anos a ser esclarecido, e que se apurem responsabilidades…

Desconhece-se se os vídeos estarão a ser divulgados na Internet, ou usados pelo(s) autor(es) para fins de chantagem ou diversão pérfida.


Enquanto decorrem as investigações o melhor será evitar WC públicos ou, não podendo fazê-lo por imperativos fisiológicos, limitar a utilização desses espaços para aquilo que foram concebidos, limitando os riscos de exposição pública ao mínimo…

Portugal e os abutres: Uma Parceria de sucesso.

As maiores descobertas surgem por acidente…A história da humanidade está cheia de exemplos, desde o electrodoméstico mais útil, o micro-ondas, até à maçã que caindo da arvore atingiu Newton. Também houve quem chegasse à América acreditando estar noutro continente, mas a descoberta de hoje ultrapassa de longe, as mentes mais criativas.

Desta vez também foi por acaso que um abutre, caído do céu, chegou às nossas mãos e nos permitiu descobrir mais uma oportunidade de desenvolvimento!

Portugal, famoso pelo número de consultores e de assessores, que encomendou (literalmente), variadíssimos estudos estratégicos para várias áreas, com o sucesso que todos os portugueses conhecem, enveredou muito recentemente pela ecologia e pelo ambiente a única coisa que, apesar de hipotecada, ainda é nossa. Desta vez não é preciso encomendar estudos para nos dizerem o que já sabemos, confidenciou ao Tio do Algarve, um alto responsável do Ministério da Iconemia e Envolvimento, num almoço em que a Vichissoise foi a entrada surpresa, “não preciso de bitaites do Poncius Cavacus sobre a agricultura e ambiente, para saber o que fazer”. A protecção de abutres é um alto desígnio nacional, estando já prevista a criação de um Alto Comissário para o Abutre e os Assuntos Fétidos. A medida vai ser apresentada no próximo conselho europeu, tendo sido louvada por todos os parceiros sociais da comunidade lusófona. Até os finlandeses, normalmente mais cépticos regozijaram com esta comissão. Portugal, país de abutres, vai ser o slogan mais ouvido este verão. Portugal dentro de pouco tempo tem que ser conhecido e respeitado pela sua experiência com abutres, muitas vezes rejeitados nos seus países de origem e que aqui, dados os bons ares e os cuidados especializados que recebem, vivem felizes e recuperam lesões antigas. Dada a necessidade crescente de especialização, as necessidades cada vez mais específicas e personalizadas de cada indivíduo que conduzem inevitável e rapidamente para a necessidade de micro-segmentação dos mercados está em curso um estudo para implementação de um centro especializado no abutre preto, a maior ave de rapina da Europa.

Mesmo durante a sobremesa não foi revelado o local onde vai ser instalado o centro, mas circulam rumores que apontam para JAMAIS, pequena localidade na margem sul. Uma certeza ficou porém: Portugal tem condições ideais para o tratamento e recuperação e abutres. É um verdadeiro país de abutres.



Notícias de última hora desmentem este almoço e a intenção de continuar a proteger os abutres, espécie agora conscientemente ameaçada, tendo sido já encerrados vários centros de acolhimento…

quinta-feira, 21 de julho de 2011

NAM ou a vã glória de classificar

Depois da criação da Agência Portuguesa de Notação Financeira, a NAM - Notação à Medida SA, ainda no espírito da Sociedade da Desinformação, ao abrigo do Plano Tecnológico, integrada no Programa de Desmaterialização da Iconemia, Sub-programa da Democratização do Conhecimento para a Massa Anónima, Medida “IFYRIT II” (If you repeat it becames true - II), o desgoverno acaba de adjudicar a realização de um filme sobre a história desta agência inovadora. Mesmo antes de ter apresentado qualquer estudo, a divulgação da história e da imagem da agência é fundamental para o cumprimento dos desígnios nacionais, considerou o assessor de imagem do ministro da desinformação e propaganda. Para realização do filme foi convidado o realizador grego de ascendência portuguesa e ítalo-Americana, Afunda Monostodos y Rahpidu. No filme, que tudo leva a crer vai ser um sucesso de bilheteira, a agência de notação europeia é personificada por um cavalo alado que salva as populações litorais do tubarão que vem do mar. As radiações a que o cavalo fica exposto para salvar o povo, transformam-no numa ratazana mutante, que apresar de continuar a sua Nobre missão, de ajuda, é mal vista pela sociedade, dada a sua forma horrenda. A MUDIS é representada por uma serpente, que é esmagada pelo cavalo alado. O filme termina com o suicídio do herói, ao ver-se rejeitado pela sociedade que, aparentemente, tinha salvo.

Está ainda em estudo a criação de uma linha de merchandising, com a imagem da ratazana, para facilitar o raport entre “ratar”, palavra que no Desacordo Hortográfico vai substituir o anglicismo “rating”, e as portuguesas, mas antiquadas “ notação” e “classificação”. “São palavras que remetem para tempos passados, do obscurantismo e da ditadura”, referiu ainda o Ministro da Desinformação na conferência de imprensa de apresentação do filme. “Usar esse tipo de terminologia é regressar ao passado e à discriminação e é para a integração e para frente que temos de olhar”, afirmou ainda quando lhe perguntaram se estávamos à beira de o precipício, enquanto garantia que o “Desacordo Hortográfico é uma semente que foi plantada e vai crescer, como acontece com boas sementes em terrenos férteis e ávidos de fecundação”.

O ministro não quis comentar a contratação de um alto quadro do mega grupo de informação “Novidades do Mundo à Socapa”, para produtor do projecto, mas estima-se que o investimento ascenda a vários milhões de euros, cujo retorno está garantido, assegurou fonte anónima da Secretaria do Estado das Fugas de Informação e das Auto-Estradas da Desinformação.

sábado, 9 de julho de 2011

Notação à Medida SA

Portugal tem desde hoje a primeira agência de notação financeira portuguesa. “A Europa precisava de uma agência de rating e Portugal – um dos países mais antigos do velho continente - tem responsabilidades acrescidas, pela sua tradição de inovador, criatividade e sobrevivência: The Portuguese Desenrsascation”. Foi com estas palavras que Telly von Saints, CEO da mais recente parceria público privada criada em Portugal apresentou a mais moderna agência de rating mundial, a Notação à Medida SA. “É um projecto para toda a Europa e para o mundo”. Na sessão pública de apresentação, foi ainda referida a importância do Plano Tecnológico, lançado pelo anterior governo, para a criação desta importante estrutura de apoio à tomada de decisão.

Fontes ligadas ao governo garantiram ainda que se tentou minimizar o investimento, tendo todo o hard e software (a principal componente do investimento) sido adquirido numa empresa de Porto Rico. Refira-se a este propósito que este pequeno país da América Central é reconhecido mundialmente pela sua indústria informática. La Greta de Silicona é o epicentro desta indústria e Portugal já tinha tradição de negócios bem sucedidos, nesta área, com este parceiro da América Latina. Segundo Laurel Days (também conhecido por Spicy), consultor da organização para a área dos investimentos ruinosos, foi uma escolha natural, estando já prevista a abertura de delegações em Cape Blue, Angola e Mozambique. A cedilha faz parte do passado, temos que olhar em frente e não para trás, foi o seu comentário quando questionado sobre Mozambique. O entrevistado não quis confirmar a participação da NAM (acrónimo porque passará a ser conhecida a nova agência), no capital de um novo banco de investimentos com sede no arquipélago que já foi verde e agora é azul.

Entre os accionistas desta Parceria Público Privada estão Câmaras Municipais, Institutos Públicos, Bancos e ainda algumas empresas públicas e privadas, não estando confirmada a participação de nomes sonantes do futebol, apesar de um desenvolvimento natural da actividade de notação financeira ser na área do rating dos jogadores de futebol, revelou uma conhecida Taróloga portuguesa que apadrinhou o projecto, mas que se quer manter no anonimato.

Neste momento ainda não é conhecida a reacção oficial da MUDIS ao lançamento da NAM, com as consequentes quebras na carteira de clientes, mas já se sabe que Portuguese Way foi escolhido como órgão oficial de comunicação da NAM. António Bernardo Risos, aka Tio do Algarve, de férias no País de Gales, não se mostrou surpreendido com a notícia: “Depois de ter sido classificado como XXX (triple X), pela MUDIS, tudo pode acontecer!”, garantiu, enquanto recusou liminarmente a ideia de marcar o blog em questão como sendo de conteúdo para adultos.

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Angelena de Troika

Minha cara Angelena,

Toda a gente te ataca por causa daquela questão ateniense! Sinto-me no dever te escrever para dizer que estou solidário contigo e vou passar a defender-te, publicamente. Não sei se por esta costela judaico-cristã (que me dói, com frequência), se uma por outra costela qualquer, mas não importa. Também detesto os atenienses, e talvez seja essa a razão. Não interessa. Vou passar defender a tua honra e assumo.essa missão.

Dizem que és dura, desconhecendo o teu amor por Paris, esse guerreiro de origem plebeia vindo da Lusitânia, que te andou a arrastar a asa às escondidas e te conseguiu convencer a acreditar dele…E de tal forma que tu, que tinhas uma vida espartana, te tornaste perdulária, emprestando dinheiro a Paris, sem a esperança de o receberes… Como tu bem sabias, se a quantia for grande o problema deixa de ser de quem deve e passa a ser de quem empresta… Ficaste com o problema de Paris, por amor, e em troca apenas querias uma viagem no ICE, que os povos do sul da Europa insistem em chamar de Tau Gama Beta … Já não basta chamarem comboio, em vez de caminho-de-ferro, ainda insistem nesse nome franciú para o dito!! Imagino-te a cantar com essa voz doce: Oh Eisenbahn, Oh Eisenbahn wie grau sind Ihre Blätter und Ihre eisenbahnwagen… Oh Eisenbahn, Oh Eisenbahn, mein liebe ICE… A música claro que é a do "O Tannenbaum", porque o comboio eléctrico era uma prendinha de Natal, bem embrulhadinha…

Que mais posso dizer? Que te imagino numa Oktoberfest, a agarrar em simultâneo, mas delicadamente, com essas mãozinhas sapudas em 10 canecas de litro? Dez girafinhas para a mesa do canto, bitte? Deves ficar bem com o traje da minhota (em Braga também houve uma Oktoberfest), mas o aventalinho e a saia rodada da Baviera é que te ficam a matar!

E o pobre Menelau? Doido com os ciúmes, não querendo começar uma guerra, atira-se à primeira vassoura com saias que lhe passou à frente. Parece que já não era a primeira vez que fazia isso e no novo continente não perdoam. Muito menos à força! Logo nos States… Toca de lhe por umas pulseiras com correntes e de o aprisionarem. Pobre Menelau…Já que não lhe ligas nenhuma, vai ter que arranjar uma Penélope, que lhe faça uns tapetes de lã, até que a crise passe…

Como estão os teus manos? Aquele Castor é levado da breca, deixou-nos com a criança nos braços e foi ter contigo lá para a terra das couves pequenas (também conhecida por Bruxelas, por causa das bruxas), onde engordou e se tornou o rei da bicharada. Polux, não sabe o que fazer com os juros do seu pecúlio. Ora sobe ora desce, mas quando desce, desce menos do que já tinha subido. Não tarda nada vai ser substituído pela tua outra irmã, a Clitemnestra, ministra dos … Ups esta já seria outra história.

E parece que esta luta vai durar mais do que dez anos, de acordo com os astros, até porque lá para o Olimpo, anda tudo em guerra e ninguém se entende. Como dizemos cá na Lusitânia: casa onde não há pão, todos ralham e ninguém tem razão. Não penses em dizer-lhes para comerem Pretzel, porque não dá. O nó já demos nós, não sabemos é como o desatar. E também não lhes fales nos Souvlakis, porque estão com o espeto na garganta….

E por hoje termino, minha cara Angelena, vou para a Gália participar numa manif a propósito de um outro comboio que querem fazer….Outro Tau Gama Beta!

Beijinhos do Onkel von Algarve.

Siga o Tio pelo e-milio