terça-feira, 27 de março de 2012

Compenetração

Mais uma entrada no Ticionário e, para não variar, graças ao dito Acordo Urtográfico.

A forma correcta é compenetração, e não com-penetração ou, pior ainda, com penetração. Esta palavra usa-se para descrever um determinado estado de concentração. Se um pessoa está muito compenetrada a realizar determinada tarefa, diz-se que a fez compenetração.

Nada como um exemplo para tornar tudo mais claro:

"Manelinho, ainda de fato e muito compenetrado, tentava abrir o fecho do soutien da sua namorada com uma mão, enquanto com a outra procurava o comando da televisão para a desligar. Sim, porque o custo da energia eléctrica é insuportável".

Com o novo e dito acordo, a frase poderia escrever-se de forma muito mais simples: Manelinho  tira o sutiã da chavala compenetração desliga a TV. De fato eh kara a luz e não podia mais k kusto da fatura.

segunda-feira, 26 de março de 2012

Homens e Animais



Quanto mais conheço os homens, mais estima tenho pelos animais, foi uma frase do nosso Alexandre Herculano, que recordei quando escrevi o texto sobre o Eu-rico. Hoje sinto-me tentado a concordar com ele, abrindo uma excepção para os perus, frangos e coelhos.

Também não aprecio muito os faisões, nem os pavões. Abomino os pombos que nos cagam nos ombros, na cabeça, onde lhes apetece. As águias também não me seduzem, como também não me animam os falcões. Detesto abutres e outros necrófagos, antipatia já várias vezes aqui registada...

Será que tem alguma coisa a ver com a carne branca, ou apenas com a parecença que esses animais têm com os homens?

quinta-feira, 22 de março de 2012

Desafio da Orquídea


Na maior parte das vezes que vejo respostas a desafios, vêm acompanhados de uma justificação: Normalmente não respondo a desafios, mas vindos de A, B, ou C, aqui vai a resposta. O Tio do Algarve, não é excepção, neste assunto. À Orquídea Selvagem não digo que não a nada… Mas também tenho por hábito subverter os desafios que recebo. Absolutamente nada de novo…

Vamos às perguntas e respostas:

    O que te faz feliz?
O sorriso de uma mulher feliz
    E o que te tira do sério?
Um gajo que gasta 15000 por mês, em Paris, como estudante de filosofia
    Acreditas no Amor?
Claro!
    Eras capaz de mentir? Se sim, quais os motivos?
Sim. Poucos e piedosos…
    Qual o teu lema de vida?
Tenho dois. Nem muito a bombordo, nem muito a estibordo, e: Ao largo é melhor que à popa…
    Conseguirias viver sem as novas tecnologias? (internet e telemóvel incluídos)
Sim, depende da companhia…
    Qual o teu destino de sonho para uma viagem a dois?
Depende da companhia, também. Já estive em vários. Uns perto, outros mais longe…
    Qual o teu pecado capital?
Na capital nada é pecado!
    O que te levou a criar um blogue?
Estar a trabalhar até às 3 da manhã?
    O que é para ti a Sensualidade?
Uma parte muito importante da vida.
    Que pergunta gostarias que te tivesse feito e que não fiz?
Pergunta o que quiseres e eu responderei…

No desafio havia uma primeira parte onde teríamos de dizer 11 coisas sobre nós. Vou dizer 1,1:
Uma taça de chá vermelho cai sempre bem…

segunda-feira, 19 de março de 2012

Gamarães


Gamarães. Gamar em Guimarães, ou ganhar com Guimarães? Mais um neologismo do Tio, mas não deixa de ser significativo que a nossa fama já tenha chegado ao novo mundo!

Há algum tempo foi notícia o ordenado escandaloso dapresidente da Fundação Cidade de Guimarães, mais tarde demitida. O que muitos portugueses não sabem (os brasileiros estão muito à frente), é que a dita fundação (não confundir com a Funda São, apesar da fundura do buraco), também tem um Conselho Geral. Esse Conselho Geral, para variar, também é remunerado e bem. Não tanto como o da Empresa Devidamente Phodida, agora Perdida, mas nada mal, para um país rico (em tachos), como o nosso.

Também para variar este Conselho Geral, é presidido por um ex-presidente de qualquer coisa. Neste caso, é mesmo um ex-presidente da república que, de acordo com esta notícia, não se governa mal… Sempre deve dar para os alfinetes, ao contrário do actual, que a reforma não chega até ao final do mês. 

Decididamente, Gamarães, mas até quando? Quando é que isto acaba? Oh Afonso Henriques, tu não tens culpa…

Gamarães Capital Europeia da Loucura? Locupletem-se, que um destes dias acaba a mama.

sábado, 17 de março de 2012

Novo imposto sobre os nomes


Lamento dar más notícias, mas os deveres de lealdade, transparência e a consideração que me merecem todos os que por aqui passam e, de um modo especial, as seguidoras e seguidores destas viagens, a tal me obriga.

O novo imposto é sobre os nomes. Todos os cidadãos com o nome Eurico ou Eurica passarão a pagar anualmente uma taxa sobre a riqueza do nome, bem como uma taxa especial sobre ostentação de riqueza.

Este imposto, especial, vai ser aplicado a todos os cidadãos, sem excepções ou excessões, com efeitos retroactivos. Um porta-voz do desgoverno explicou que tratando-se de um imposto anual sobre a riqueza, os ricos terão que o pagar! Se viveram mais, têm que pagar mais, é uma elementar questão de justiça e equidade fiscal!

Foi entretanto concedida uma excepção, a um cidadão português, já falecido, que apresentou um requerimento por email a pedir uma excepção. Dado tratar-se de um presbítero e o requerimento ter sido enviado por um amigo, Teodomiro, foi aceite. Assim esse Eu, rico ou pobre, ficará conhecido como Eurico, a excepção.

Um porta-voz do desgoverno não quis confirmar se este novo imposto se aplicara também aos Albericos,ou aos residentes em ruas com o nome de Eurico, prometendo para segunda-feira, uma conferência de imprensa com os secretário de status da toponímia e da onomástica.

quinta-feira, 15 de março de 2012

Quatro ou quarenta


Não é todos os dias que se faz quarenta anos, mas também não é todos os dias que se faz quatro!
Este contacto que fui mantendo com quem tem passado por aqui, tem sido tão rico e interessante, que sinto que já passaram quarenta anos mas, por outro lado, o tempo tem passado tão depressa que me parece que foram 4 meses…

Como sou chocolatífero e adoro queijo, resolvi procurar uma coisa que combinasse esses dois ingredientes mágicos e que aqui deixo para partilhar com as minhas leitoras e leitores. Bom apetite e obrigado a todos!




E porquê? Há quatro anos comecei assim:


quarta-feira, 14 de março de 2012

Psicopatias e muito mais além


Mesmo depois segunda colectânea de Tias, a das Tias porafinidade, escapou-me a importante Psicopatia! Reflectindo melhor sobre o assunto, antevejo uma razão para esse lapso, sem ser a Freudiana. Em rigor a Psicopatia já na primeira vez que abordei o assunto sob a forma de prontuário, devia ter sido referida!

As notícias das 8h00 deram-me o mote e permitem-me reparar esta terrível falha. Ainda a passar para o mundo consciente lá vi referido como novidade recente (o tempo é o que queremos que seja…), o livro do Jon Ronsosn sobre a existência de psicopatias nas hierarquias das empresas. Ao que parece,quanto mais elevado for o nível, maior a probabilidade de encontrarmos as taispsicopatias…

O livro chama-se o Teste do Psicopata e certamente deve valer a pena ler. Ainda não o fiz, mas sinto que passa para além das matias (as manias das Tias e dos Tios). A notícia de hoje dava também conta psicopatias na classe política. Segundo o autor também abundam, para além das empresas.

Ninguém atento ao mundo real tem dúvidas disso, mas mostrá-lo exaustivamente é de louvar!

E se querem passar a olhar os vossos chefes com outros olhos, convém ler e ter presente os 20 sintomas identificados. Para despertar a curiosidade, refiro alguns: Mentira patológica, Astúcia/manipulação, Ausência de remorso ou sentimento de culpa, Insensibilidade/Ausência de empatia, Controlos comportamentais diminutos, Comportamento sexual promíscuo, Ausência de objectivos realistas de longo prazo, Impulsividade, Irresponsabilidade, Incapacidade de assumir a responsabilidade pelos próprios actos. São apenas alguns que escolhi sem grande critério de selecção. Não leio mais, por razões evidentes...

O Jon Ronson levou o assunto muito a sério, nada como estas sintomatologias que tenho vindo a a identificar nas empresas e que se enquadram noutro tipo de afecções, quiçá mais ligeiras, ou numa fase inicial. Recordo o Sindroma da Cigarra, o do Euromilhões, entre outros.

Modestamente atrevo-me a dizer que essas manifestações poderão ser indicadores dessas psicopatias… E também não tenho qualquer dúvida que precisam de um tipo de terapêutica semelhante, temática complexa que ainda não abordei aqui. Afinal não é isso a consultoria? Não é a consultoria uma forma de procurar a solução para esses problemas? E o coaching? Então, a partir de agora, em vez de consultoria e porque não sou fundamentalista e até tenho uma certa afinidade com as Tias, vou designar as sessões de consultoria por alopatias…

Siga o Tio pelo e-milio