quarta-feira, 8 de junho de 2011

Formosa e não segura

Leonor pela verdura vai formosa e não segura… De acordo com o poema de Camões uma Leonor giraça ia para a fonte, numa zona de risco.

Ora com os sucessivos acordos ortográficos desde o séc XVI, o original talvez fosse Lianor, também cantada em fado pela Amália Rodrigues. Fado é nossa sina, o que se encaixa na perfeição do nosso jardim, cheio de ervas daninhas, mas à beira bar plantado. O b é de propósito. Continuando nesta viagem até às origens, também tenho a ideia que em vez de formosa, seria fermosa. Mais parecido com feromonas, sempre necessárias neste jogo de atracção, onda a forma é determinante para o sucesso. O conteúdo nem tanto, infelizmente.

O nosso fado leva-nos a querer a segurança onde devíamos arriscar e a correr riscos quando devíamos procurar a segurança. Talvez venha do século XVI este comportamento errático. A esperança do regresso do D. Sebastião vem de certeza.

Cá no nosso Alcácer deste lado do Mediterrâneo no partido da rosa agora murcha, começa a sucessão. Por ironia do destino e do nome do ex líder (à portuguesa, com acordo) andam os mais dialogantes, em filosofia mais socráticos, virados para o seguro. O seguro morreu de velho e para melhor está sempre bem…Quem muda Deus ajuda. Enfim um sem número de aforismos que podia citar. Como o povo tem pouca pontaria no voto, com jeito, ainda rouba alguns votos ao recém-eleito concorrente. Põe-se a jeito com o verde como fundo. Não quer, nem antes pelo contrário. Se tiver muitos apoios arrisca. Se pedirem muito ele vai para a frente. Acabo de saber que já avançou, via Facebook. Tio dixit. Lá está a seguir a metodologia do homem que nunca se engana, não gostava de coelho, foi à caça, veio de mãos a abanar, mas agora já gosta.

O candidato do regime e herdeiro cultural pelo costado da filosofia, limpa os óculos e já está perfilado na sucessão ao grande guru, ex-salvador da Pátria, líder (à Portuguesa, claro) que se sacrifica como único responsável pelo flop, até passar uns tempos e voltar de novo já com a imagem e fôlego recuperados. Uff… Este candidato socrático no sentido mais recente do termo, tem como grande argumento o que se passou em Felgueiras. Vai procurar uma semelhança com o verdadeiro pai (levanto-me e tiro o chapéu, neste momento) de todas as tendências do partido. Sem dúvida que se candidatar assistiremos a uma ida à Marinha Grande para o rapport. Mas entra bem no jogo, não falando disso. Ouvi-o ontem à noite, já com as costas quentes.

Nada de novo, mas não deixa de ser interessante o percurso dos novos leaders, perdão, dos chefes das maiores tribos políticas cá do jardim e a dança das cadeiras. Felizmente não ando nessas caldeiradas. Ontem a sopa ferveu e saiu da panela. Sujou o fogão todo. Talvez de propósito, para se fazer um outro rapport a outra situação muito mais dúbia. Veremos o que vai suceder, se alguém ainda vai entalar os dedos na porta que quis fechar a pontapé. E por falar em porta, já começaram as trocas de cromos para ver quem acaba a colecção. As oficiais, porque as outras há muito andavam em marcha.

E assim vai a nossa nação, formosa e não segura, enquanto o FMI já diz que a cantarinha vai à fonte, mas tem que ir mais depressa, que o caminho é difícil. Ou a cântara maior, para dar de beber a tanta gente …

6 comentários:

  1. Não está famosa a Nação, não! Nem formosa...enquanto leva o Cãntaro ao FMI. Se vai segura?? Mas, e haveria alguma companhia de seguros, que a segurasse?? Há alguma garantia que o cântaro não quebre na viagem?? Eu é que não assumia o risco... Beijo

    ResponderEliminar
  2. Política vou deixar de lado, por uns tempos. Mas adianto uma teoria para a Leonor: se ela ia pela verdura, querem ver que ia arranjar erva?

    ResponderEliminar
  3. Eva,
    O cântaro já está furado e assim vai saindo alguma água no transporte.Nada de novo! Não assumas o risco...
    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Rafeiro Perfumado,
    Vou fazer o mesmo. a Erva é boa ideia! Sempre ajuda a a ver o jardim com outro ar :)

    ResponderEliminar
  5. O que tu inventas,essa cabeça está num estado miserável...ahah!

    ResponderEliminar
  6. Caracol,
    Não sei se é de "food on my brain", ou por estar completamente cozido com estas histórias...

    ResponderEliminar

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio