quinta-feira, 23 de abril de 2009

Expocosmética, a feira de estética do corpo e da alma

Lá estive, todo animado, em mais um fim-de-semana de trabalho...Desta vez diferente do habitual.

É a 14ª edição da maior feira portuguesa deste sector de actividade e, apesar da crise que toda a gente fala mas só alguns sentem, continua a revelar uma dinâmica imparável. Ainda bem que é na Exponor (ali ao pé de casa) e que me contive com os docinhos na Páscoa...Sempre deu para manter o casaco apertado!

Gostei desta edição da feira desde o início. O VIP Lounge, o welcome drink com os VIPs e colunáveis, na abertura oficial, foram umas novidades giras. Dos ditos VIPs, colunáveis, socialites e etc, fiquei sem saber quem era a maior parte deles, mas não faz qualquer diferença. Tenho a certeza que eles não se importam e a maior parte também já conhece as regras destes jogos...
O espumante correu com abundância e era de qualidade, de uma casa da Bairrada, que dá pelo nome de Sidónio de Sousa. Champagne, ou um bom espumante português, sempre foi das bebidas que mais apreciei ao pequeno-almoço, sobretudo depois de uma noite animada...

Depois das entradas, o prato principal. As loucuras de sempre nas visitantes e nos stands também tudo na mesma. Neste negócio o tempo passa mais devagar ou notam-se menos os seus efeitos. Achei os saltos mais altos, as saias mais curtas, alguns cintos mais largos e as calças mais justas. Algumas carinhas estavam a precisar de uns tratamentos com Hialurónico, outras uma Hidratação mais profunda mas, na generalidade, estavam todas muito elegantes. Aqui não se aplica o ditado do ferreiro, felizmente.

Uma nota negativa, que fica como sugestão para a organização: Proibir os tratamentos de corpo a pessoas que não estejam dentro de padrões razoáveis de obesidade. Um pouco como os espanhóis fizeram para as modelos, que arranjaram um índice do tipo indicador de massa corporal, deveríamos criar uma coisa desse género, mas ao inverso. A exibição pública desses corpos, com a forte possibilidade de alguém vir a acreditar que, com uma sessão de endermoterapia (nome genérico para um determinado tipo de tratamento, amplamente divulgado por uma conhecida marca de aparatologia, com outro nome, devidamente registado e protegido) se resolvem esse tipo de problemas, ou mesmo com a novidade da cavitação, pode provocar sérios traumatismos nesses grupos de risco. E sempre nos poupavam o espectáculo de ver esses corpos em exibição pública e pouco púdica, nalguns casos de demonstração extrema dos poderes e aplicações dos lasers e díodos.

Decididamente prefiro este tipo de estética, dermocosmética e mesmo maquilhagem, à congénere aplicada às empresas, no que concerne aos Balanços e Demonstrações de Resultados. Acho até que não há comparação possível.

Como também é habitual, o pavilhão dos cabeleireiros (percebo as dificuldades dos nuestros hermanos para dizer esta palavra), estava exuberante...

A criatividade aplicada aos cabelos tem muito mais graça do que a aplicada à contabilidade. E, certamente menos riscos também, já que se o corte não agradar, basta esperar uns tempos que volta a crescer. Nas empresas não há segunda vez, normalmente. Dos side effects é melhor nem falar, com o fisco nestas atitudes persecutórias. Valham-nos os disparates do senhor ministro da economia, que correspondem a alguns exageros de criatividade artístico-capilar, nestes terrenos da realidade não virtual.

E quando é que publicam as fotografias? Estou mortinho para ver...

O resto conto depois.

5 comentários:

  1. O Tio surpreende-me, é muito versátil.
    Agora está ou esteve numa de estética!
    Viu alguma coisa sobre o cristal clear e sobre a mesoterapia sem utilização de agulhas?
    E a utilização de um aparelho chamado sismo ?
    Pelos vistos nada como um bom champanhe para animar um evento.
    É uma bebida que também aprecio mas não ao pequeno almoço.
    Hoje (ontem) fui almoçar ao "Em Banho Manel" e bebi uma taça, recuso-me a dizer o nome que actualmente dão às taças (manias), de Möet e Chandon.
    Não são só os saltos que estão mais altos, as solas também engrossaram. tTenho que ir até ao meu baú das velharias retirar essas relíquias para estar "in"(???)
    :):):)

    ResponderEliminar
  2. Olá Maria Teresa,
    O Tio é um exemplo de polivalência (neste caso voluntária) a que somos, cada vez mais vezes, "obrigados"...LOL
    Qualquer dia escrevo sobre essas suas questões e outras com que a estética tem sido invadida!
    O Möet e Chandon é o principe, mas não se esqueça que a imperatriz é a Veuve Clicquot...Falaram-me muito da mistura de Sabores, também para esses lados. Conhece?
    Nunca gostei muito desses sapatos de solas grossas ;):))) Aposto que está sempre "in" e não precisa nada de ir ao baú das velharias...;)

    ResponderEliminar
  3. O relógio do seu blogue confunde-me mas deve ser propositadamente.
    Confesso a minha ignorânca,não conheço o "Veuve Clicquot", mas já tenho bebido Dom Pérignon. Vou-me ficando pelos príncipes.
    Não sei a que "Mistura de Sabores" se está a referir, se for a uma, na zona de Sintra, passo por lá muitas vezes, mas nunca entrei. Tem aspecto de modernaço.
    Actualmente, já não uso saltos muito altos, vivendo quase sempre num pequeno Refúgio, que tenho para estas bandas, o calçado utilisado é muito para o prático, como não podia deixar de ser.
    Gosto de me "aperaltar" sim, quando vou a locais em que tal é aconselhável.
    Sou uma seguidora da minha própria moda e sinto-me sempre bem!
    :):):)

    ResponderEliminar
  4. Em relação ao comentário anterior
    "utilisado" deve ler-se "utilizado"
    A idade prega-nos estas partidas! LOL.Quando o acordo estiver institucionalizado eu vou ser uma analfabeta( ou analfabruta).

    Acabei de saber, pela minha filha, que essa "Mistura de Sabores" tem comida "diferente" do "habitual". Comida a dar para os sabores da América Latina. Actualmente têm um café(??) ao lado com o mesmo logótipo a que deram o nome "O Bitoque da Mistura"

    Este "cantinho" quase que está a transformar-se numa agência de informações (isto faz-me rir à "brava")

    ResponderEliminar
  5. Olá Maria Teresa,
    Small World...Para a semana vou lá à Mistura de Sabores e depois comento.
    O acordo, não sei qual gosto mais...Se o ortográfico se o de Bolonha!

    ResponderEliminar

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio