sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Sonhos, Pesadelos e Cicatrizes

Depois um sonho tão agradável no comboio, hoje foi a vez do pesadelo. Faz-me falta este saltar de cama para cama, sem ficar muito tempo no mesmo sítio. Dizem na minha terra que visita e peixe ao fim de três dias enjoa. Estou a ficar assim, já fico cansado de estar muito tempo no mesmo síito, mas quando regresso acontecem estes fenómenos...

Então aqui vai o meu pesadelo, talvez induzido pela história dos rins ou, o mais certo, pelos Anjos e Demónios do semana passada. Senti que tinha sido todo arranhado e a sensação foi tão forte que tive que ir ver ao espelho. Não. Não acordei na banheira de ninguém, quanto a isso não há perigo. Foi mesmo na cama que adormeci e acordei... Pois lá me fui ver ao espelho, o meu sonho tinha deixado marcas tão fortes que ainda dei uma volta ao quarto, uma vez que não ouvi barulho de felinos. Estaria alguma tigresse no roupeiro, qual surpresa antecipada de Holloween, que se tivesse entretido a afiar as garras? Também não estava...

Como explicar então as marcas? Observando com mais atenção vi que já eram antigas, e não eram na zona onde devem ficar os rins (onde julgo que devem ficar, pois essa parte da anatomia, não é a minha especialidade).

Eram bem à frente onde supostamente se situa o coração. Uma marca recente e outra já muito antiga. Não sei como, mas nunca tinha reparado nelas...

Voltei para a cama uma queen-size, que tem o tamanho ideal para dormir. Acordei cedo, com o sol a entrar pela janela. Ao fazer a barba, a memória foi aparecendo...Depos do banho já tinha recuperado a informação do disco duro.

Uma alma caridosa devolveu-me o que antes me tinham tirado. Daí as duas cicatrizes.

Obrigado. Nunca se sabe quando pode fazer falta...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio