terça-feira, 7 de outubro de 2008

Fome ou sede?

Estaremos sedentos de amor ou famintos de paixão? Não sei. O nosso idioma (ainda é influência dos três dias em Ourense) é rico, mas não tem a delicadeza do Francês nem o espírito do Inglês...Ainda bem que também não tem a frieza e austeridade do Alemão que, apesar de não ser parco em palavras se pronunciam todas as letras...

Serei o lobo faminto do Meat Loaf? O que não tenho de certeza é uma pele de cordeiro. Deve fazer imenso calor...Acho graça às máscaras mas não a transmutações...e outras palavras começadas em trans.

Se estivesse do outro lado do canal diria qualquer coisa do género: "Adventure is always welcome". Deste lado, não sei como expressar este impulso irresistível de fazer quilómetros sem fim por um bocado de tempo, infelizmente sempre curto demais. "Joie de vivre"? Talvez. Também tenho saudades da cidade do amor...Outra viagem para fazer.

Mas também tenho outra certeza. A rotina deixa-me de rastos...

Sede ou fome? As duas, naturalmente! Temos que satisfazer essas duas necessidades básicas do ser humano e, dizem os médicos, não se deve comer nem beber demais. Será para ficarmos com sede e fome?

Nunca fui homem de fazer tudo o que me receitam, como já perceberam. Dizem que a vida é feita de ciclos e começo a acreditar…Estou a passar a Pont Neuf (ironia de nome) e a chegar à Rive Gauche. Outra vez? Adoro.

1 comentário:

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio