sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Braga, Óbidos, Lisboa, Abrantes e Sagres

Depois de quase meia hora ao telefone com um típico colaborador do “call center” de um banco, enquanto tentava explicar o sucedido e a minha dúvida, pensava na forma de dizer o código de identificação do utilizador, sem dar lugar a qualquer erro. A dificuldade é sempre a mesma para dizer as letras…

É complicado falar com estes “call centers”, como sabem. Difícil porque não ouvem, apenas perguntam e as perguntas saem sempre sobre a forma padronizada que o monitor, que têm em frente, lhes deixa fazer...

Depois de três ou quatro vezes à espera, sempre com um simpático queira aguardar um momento por favor, pergunta-me novamente o código de adesão.

Apeteceu-me dizer: Faro, Óbidos, Damaia e...

Claro que não disse. Substituí Faro por Braga, Damaia por Lisboa (sempre é mais cosmopolita e in). Mantive Abrantes e Sagres (a dualidade rio e mar) e, claro, deixei cair Évora.

Mas apeteceu mesmo! Sei que me compreendem...

6 comentários:

  1. O problema é que as linhas são sempre péssimas, e as posições de trabalho muito próximas umas das outras...

    ResponderEliminar
  2. :) Isso até nem me pareceu muito mau.

    Eu queixo-me de assistentes de call center (da Zon-TV Cabo) que me ligaram a gozar comigo! :(

    ResponderEliminar
  3. Obrigado pela visita Veruska!
    Isso da Zon, não dá mesmo... Mande-os dar uma curva (desde que não lhe cortem a net...).

    ResponderEliminar
  4. Veruska, o canguru não anda muito aos saltos?
    Fiquei foi aos pulos com esse frio ai na minha terra!

    Obrigado pela visita, já retribui. É muito complicado o blogger do sapo...

    ResponderEliminar

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio