quinta-feira, 5 de junho de 2008

Ping Pong

Parece um desporto mas não é. É um jogo de gestão ou melhor, uma técnica de gestão muito em voga no universo dos tius. Para poder jogar, já se imagina o que é preciso: e-mail, teclado e dedos. Não é preciso ver bem, isto é ter visão apurada, convém ter uma raquete, electrónica para dar umas raquetadas nas pessoas que dependem de si e uma grande dose de hipocrisia (somos pessoas educadas, não deve faltar este ingrediente).

Reflectindo melhor será uma técnica ou uma filosofia? Ainda há quem, a propósito do Marketing, levante este tipo de questões. Se não se importam, sente-se à secretária e toca a jogar ping pong. Não é ténis de mesa, é mesmo ping pong. Não é PP é ping pong, que nos remete logo para esse andar de um lado para o outro. Não é ping ping, pong pong ou ping ping ping pong.

Temos que ser exactos, rigorosos e correctos a grafar e dizer. Apesar de não haver regras neste jogo, nunca poderemos assumir esse aspecto importante. Este esqueleto é mesmo para ficar no armário, contrariamente a outros que por aí se pavoneiam. O candidato a tiu nunca se justifica, não explica e nunca se engana. Mesmo se alguma vez se enganasse nunca o iria assumir. Esta é uma regra de ouro que tem que estar sempre presente. Sem a interiorizarem nunca poderão passar ao degrau seguinte, aliás, ao nível seguinte pois este jogo é na internet que se joga.

Também já tinha feito uma introdução à gestão por email, este jogo faz parte do treino para esse desiderato que é a gestão virtual, sem qualquer objectivo a não ser ganhar umas massas, ter umas deslocações pagas à custa da empresa, um automóvel (carros são os substitutos das carroças) da empresa, gasolina e telemóvel da empresa e poder falar numa base de igualdade com os outros da mesma classe. A palavra estratégia também foi banida do Livro Cor de Rosa destes novos ingestores, palavra que agora me apeteceu transformar em neologismo para significar a negação da gestão. O livro Cor de Rosa, claro é a versão do Livro Vermelho para estes novos gestores. Tem que ser light, claro.

Também nunca fui adepto dessa gestão seguindo todas as regrinhas e modelos matemáticos, econométricos ou lendo os estudos de mercado como algumas religiões lêem a bíblia. Não sou desse clube e hoje sinto-me tão velho e cansado que acho que nunca serei desse clube de gente sem graça e imaginação, nem do clube dos patetas mortos.

Vamos então ao jogo. É muito simples. Começa por mandar um mail a alguém com cópia para duas ou três pessoas. Os jogadores mais conhecedores no campo To: (Para em português...), podem por dois nomes. Assim confunde-se o outro jogador, colega de empresa convertido em adversário: O mais fraco dos dois destinatários responderá primeiro. Esta variante também serve de teste…

O assunto do mail. Não interessa, pode ser qualquer coisa, uma instrução sobre qualquer coisa, ou uma pergunta. Se for uma instrução do tipo: "Agradecia que.. " convém que seja dirigida alguém diferente do que deveria ser. Exemplo de mail para o jardineiro: “António, agradecia que passasse no talho e trouxesse uma peça da picanha com 2 kg. Veja se escolhe antes de trazer, tábem?
O mail para a cozinha seria: “Suzette, Quando vier do jardim apanhe-me uns crisântemos, que hoje apetece-me.”
Não importa se estamos em Junho. Isso é irrelevante. De acordo com o que antes se disse sobre o jogo, neste exemplo, um mail dirigido aos dois seria: ”Agradecia que passassem pelo talho e pelo jardim e me trouxessem crisântemos e picanha”.
Como reparam, talho está para crisântemos, assim como o jardim está para a picanha. Nunca poderão assumir que foi um erro e menos ainda que foi de propósito para confundir.

E começou o jogo. Se do outro lado do cabo estivesse este vosso primo, responderia de seguida: "Excelente, hoje vou ao talho e trago o crisântemo."
Com sorte, a Suzette escreveria: Muito bem, amanhã vou ao jardim e trago a picanha. Obrigado!”

Este início de jogo promete, pois os adversários são de peso, vê-se logo. Sente-se a pulsação de imediato.

Obrigariam o tiu a um novo mail que poderia ser: “Não traga a picanha congelada, porque o tiu não gosta” e que ao fim de algumas boladas para cá e para lá, poderia passar por uma situação do tipo: “ O Joaquim do Talho Avenida, comprometeu-se a arranjar crisântemos bons para assar para amanhã. Quer que mande entregar em casa ou no escritório?” E assim por diante, porque o vosso primo, quando joga, joga a sério, ou seja quando joga, brinca e brinca a sério. Pergunta a Suzette ao António: Não poderia o tiu usar o telefone ou perguntar pessoalmente? Afinal o gabinete é do outro lado da parede...

Pobre Suzette que não percebe nada de jogos, menos ainda de ping pong e não consta que vá aprender...

Por hoje despeço-me, no nível máximo de ping pong, que é o jogado com o telemóvel em repetidos SMS: 2233444544466446667777 !!!!!!!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio