sábado, 27 de agosto de 2011

Pastéis de feijão

Gosto de coisas doces. Não exageradamente doces, da mesma forma que não gosto de pessoas dengosas. Há uma doce certa de açúcar que agrada e me faz querer um bocadinho mais. Se for exageradamente doce, enjoa. Se for de menos sabe a pouco e perde o interesse. Não faz jus ao nome…

Para além do açúcar, também a apresentação é muito importante. Uma apresentação cuidada, mas sem exagero de enfeito, que não se sobreponha ao conteúdo (neste caso o recheio do pastel de feijão), mas que desperte a atenção e entretenha o olhar…

E por último a textura, que se pretende aveludada, que deslize na língua, sem a agredir, mas que provoque alguma resistência, paras melhor saborearmos…

Enfim, estou a falar dos pastéis de feijão da pastelaria do patronato de Mangualde e quase me distraía. Desconheço se são candidatos às nãos sei quantas maravilhas gastronómicas de Portugal, mas poderiam ser…E é pena que não estejam listados neste site

6 comentários:

  1. Infelizmente não posso comer doces. :(

    ResponderEliminar
  2. Pois eu posso comer doces... se calhar não devia, mas também não devia ser espremida com tantos impostos, os vírus não deviam atacar computadores, não devia ter havido a falcatrua no BPN, o Jardim não devia ter nascido... portanto, em vez de um, já iam dois pastelinhos de feijão porque, não se sabe quando... vamos desta para melhor (boatos),e nem um tremoço vamos poder comer, isto... se um certo Gaspar... não conseguir fazer melhor que a morte ;)

    Bjos

    ResponderEliminar
  3. Isa,
    ainda bem! Sabem tão bem... O pior é o fim de boca, como dizem os entendidos nas provas de vinho. Ficamos a pensar se serão os últimos...
    bjs

    ResponderEliminar
  4. Cacarol,
    Então vais gostar dos de Mangualde, d certeza. COmo dizem lá na minha terra: "O dece nunca amargaou..."

    ResponderEliminar

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio