quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Entidade Reguladora do Sexo - ERSex

Depois de um Ministério do Sexo, com ministra nomeada e com plenos poderes e apesar de se encontrar ainda pendente de nomeação o Secretário-Geral do Sexo, motivado pela actual crise económica financeira e etc, pareceu-me oportuno sugerir ao governo a criação de uma Entidade Reguladora do Sexo. É certo que esta ideia será polémica, mas parece-me minha obrigação, como cidadão, dar um contributo para resolução da crise. A recente alteração legislativa que permite a mudança de sexo pela via administrativa, o muito esperado simplesex, vem tornar imprescindível a implementação imediata desta Entidade Reguladora.

O sexo é, desde sempre, uma actividade que tem escapado à regulamentação, pese embora ter havido várias tentativas de a controlar, como atestam os rumores que tentam explicar a origem da palavra FUCK através de acrónimos, como seja o “Fornication Under Consent of the King" ou o "For Unlawful Carnal Knowledge" (pelos vistos alguns privilegiados teriam autorização para tal). São mitos urbanos, mas o que é certo é que a actividade existe e não tem sido regulamentada nem tributada, o que é inadmissível nos dias de forte crise (já esqueceram o eufemismo do abrandamento do crescimento, que podia ser mal interpretado). Não acredito nesta origem da palavra, pois seria admitir que os saxões teriam descoberto os prazeres carnais antes dos portugueses, o que é impossível: Adão e Eva, como aprendemos na catequese, os primeiros a experimentarem o sexo não autorizado, são nomes portugueses, autênticos, e apenas mais tarde adaptados para Inglês, o que prova que somos mais antigos nestas artes e reforça ainda mais a necessidade desta Entidade.

A ERSex, ombreia e vai partilhar informações com outras Entidades Reguladoras de extrema importância, como sejam a ERS (Saúde), a ERSE (Energia), ANACOM (Comunicações), o INIR (Estradas), etc, com o intuito de prestar um bom serviço a todos os cidadãos, zelando pelas boas práticas no sector. É uma entidade ainda mais transversal à sociedade e que se prevê de extrema relevância na defesa dos direitos liberdades e garantias dos portugueses.

Foi já publicada em Diário da Republica a constituição da Entidade, que em conferência de imprensa já fez saber que vai ser nomeada uma comissão de peritos para estudar ampla e profundamente os hábitos sexuais dos portugueses, tendo em vista num horizonte temporal curto serem publicadas no site da ERSex as boas práticas sexuais portuguesas (BPSEXP). Foi já anunciado que estas actividades estão sujeitas ao regime jurídico das contra-ordenações e a tabela de coimas foi já publicada no site da Entidade.

A Entidade ofereceu ainda um bacanal de honra, que terminou já de dia. Fontes não identificadas atribuíram ao Presidente da Entidade a afirmação “Dentro de meses os portugueses estarão todos F….” Esta afirmação foi prontamente desmentida pelo porta-voz da Entidade, que terá referido a existência de uma cabala para desacreditar a instituição e diabolizar os seus responsáveis.

Leituras recomendadas sobre etimologia da palavra inglesa:
http://www.time.com/time/nation/article/0,8599,1857851,00.html#ixzz10rchqDL6
http://en.wikipedia.org/wiki/Fuck

4 comentários:

  1. Podemos brincar mas olhe que o negócio do sexo, sem impostos, dá milhões e se no tempo do Salazar as prostitutas estavam registadas, com tanto simplex deve ser fácil cobrar IRS e IRC. Talvez fosse uma boa maneira de acabar com a Máfia exploradora de mulheres e as/os que quiserem ter esse trabalho... sempre teriam direito a reforma.

    Bjos

    ResponderEliminar
  2. Estou curiosa para saber pormenores sobre o programa de gestão da qualidade :)

    ResponderEliminar
  3. Isa,
    Mesmo as actividades ilicitas podem ser tributadas com IRS e IRC! Na perspectiva deste governo, ainda era melhor, pois cobrava e continuava a não dar as contrapartidas de direitos...

    Reformas? Quem as tem, que as conserve enquanto puder. Daqui a algum tempo não há para ninguém.

    ResponderEliminar
  4. Tulipa,
    Excelente preocupação! Terei que criar mais uma Entidade Certificadora e talvez uma Comissão de Acompanhamento...
    Mas entretanto, a bem da transparência, vou publicar os ordenados e os fringe benefits dos membros da Entidade!

    ResponderEliminar

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio