quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Iconemia, Um novo ministério

A verborreia dos actuais políticos, autênticos vendedores da banha da cobra, mas com alma de vende pátrias, sempre me irritou. Hoje já não têm a famosa “cassete” que antes se atribuía à esquerda conservadora. Graças ao Plano Tecnológico têm porta USB e usam pens (não confundir com o espanhol pene), onde graças à grande capacidade de armazenagem, têm a matéria toda gravada. Leia-se: O ideário do partido (cuja raiz há muito foi esquecida), mas sobretudo o argumentário, peça fundamental para os debates do café, ou de outra natureza mais pública e teoricamente mais responsável e com mais implicações.
Alguns destes modelos vêm equipados com processadores de grande desempenho, possíveis graças à experiencia acumulada com os erros do pequeno computador azul que faz as delícias de ditadores de pacotilha e de miúdos de escola primária com pais inconscientes (imagino eu).

Há mesmo modelos que contêm projecções holográficas, tão reais que parecem verdadeiras pessoas (não confundir com pessoas verdadeiras, atributo ainda não disponibilizado para a classe política, versão actual em português).

Vem este assado a propósito do recente sassarico sobre o dito OE 2011, que será conhecido esta semana (imagino, por isso, que hoje e amanhã, vai haver noitada a produzir a dita peça). Birra, diz que disse, disse que não disse, diz que não quis dizer, diz que se pudesse dizia, e etc, com o Ministro da Propaganda Interna (que acumula a pasta da Socratização do Governo e da Sociedade), a deitar lenha na fogueira onde coze o coelhinho em lume brando…É o que entendo por sassarico. Desconheço se é este o significado da palavra.

O Tio acha que se devia mudar o nome a esse Ministério. Ao ver o ar de enlevo, onde se nota uma pontinha de orgulho, merecido, pela contribuição na construção da imagem mais falaciosa que tivemos até hoje, de um Primeiro-Ministro, pelo modo desbragado como fala de Economia, Tecnologia, Direito e de tudo o que tiver que transmitir, penso que este segundo ministro se deveria designar por Ministro da Iconemia.

Duas vantagens: Ficava claro o seu papel no governo e o seu contributo na construção de um ícone moderno. E, segunda grande vantagem, a rapaziada das Novas Apertunidades, sempre podia mostrar como se escrevia uma palavra que toda a gente diz mas só alguns sentem….

E agora vou pregar para nuestros hermanos. Até breve (se não for preciso pagar nenhuma taxa para regressar).

4 comentários:

  1. Dizem que a seguir às Novas Apertunidades, (alguns) Portugueses, vão puder usufruír das tão esperadas e mais que certas Ainda Mais Novas Apertunidades no próximo ano...
    O problema dos ícones no ambiente de trabalho político, é que a gente deleta... mas acaba por só eliminar o atalho! :) Beijoca Tio

    ResponderEliminar
  2. Tio do Algarve:
    Já nos cruz´mos vàrias vezes por aqui, mas só hoje tive o prazer de o visitar no seu espaço, algarvio presumo ;-)
    Ministério da Iconemia ;-) é de certeza uma nova apertunidade para muitos apertunistas.
    Um texto que não tem em mim uma comentadora à altura.
    Parabéns, se não se importa vou ficar por aqui.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Eva,
    Pois é, infelizmente! Mas que temos que tentar chegar à raíz do problema..
    Beijocas

    ResponderEliminar
  4. Fê-blue,
    Agradeço a visita! O Tio tem andado muito preguiçoso, no que respeit à escrita...Espero que se divirta.
    Beijinhos

    ResponderEliminar

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio