sexta-feira, 13 de março de 2009

Hoje também é dia da Mulher

Passei a manhã de Domingo a distribuir flores. Foi às clientes, foi às colaboradoras, foi a toda a gente do sexo feminino que encontrei cá em casa, ou que cá entrou...

Sem querer ser pretensioso, escrevi um texto com a explicação do dia e do processo difícil até à atribuição do dia Internacional da Mulher, para lançar a nossa oferta comercial para esse dia (tinha que ser...). Mas todas as Mulheres tiveram direito a ofertas. Ofertas a sério, não descontinhos de 10, 20 ou 30%. E um programa especial, só para elas.

Claro que é um símbolo, como muitas coisas. Um símbolo deve ter um significado e este tem, para mim e, de certeza, para muitos homens e mulheres também. Valha-nos a reflexão e o reconhecimento de todo esse esforço e sacrifício. Desculpem-nos as nossas imperfeições, mas sobretudo as distracções, o pouco esforço que às vezes fazemos para dividir tarefas familiares, para sair da rotina do dia-a-dia (para quem a tem, claro...) e etc, etc, etc. Não me incluo nesse grupo de distraídos, mas enfim assumo a minha quota-parte dessa responsabilidade social. E penitencio-me, tentando intervir

E as Mulheres, que ainda conseguem ser Mães e Mulheres... Às vezes Mães da família toda, para além dos filhos e dos maridos?

Hoje estive na orla mesocenozóica ocidental (eh lá...) e durante a viagem fui pensando numa mulher que apesar de Mãe nunca deixou de ser Mulher. Foi sempre independente e recusou sempre um papel de dona de casa, assumindo sempre a sua profissão, enquanto pode.
Fez-me compreender e detestar a palavra doméstica, quando usada para referência a uma pessoa de sexo feminino, que não tendo outra profissão se dedica apenas à sua casa. Tarefa nobre, é certo, mas limitativa se obrigatória, redutora se não é tida por opção. Ainda me lembro na escola dita primária, se falar dos animais domésticos e por isso sou incapaz de utilizar essa palavra para me referir a uma mulher, independentemente da sua idade ou condição social...
E sem dúvida que mais do que bolinhos e sopinhas caseiras, mais vale um exemplo de vida, de força e energia. De saber dizer não a um determinismo negro e horrível que parece nascer com elas.

Difícil esta situação de ter tempo de qualidade, da atenção à família, aos filhos. De ter tempo. Não sei como mas, com sacrifício de si próprias, conseguem, sempre. Fazendo de Mãe, de Pai e de Mulher. Afinal são as nossas rainhas...E por isso nunca me canso de mostrar o meu reconhecimento.

Hoje farias anos e onde quer que estejas espero que saibas que valeu a pena esse exemplo de Mulher.

Um Beijinho para todas.

4 comentários:

  1. Detesto dias específicos, principalmente o dia 8 de Março. que ainda por cima penso sempre que é a 7 (manias!!!). Todos os dias são nossos, merecemos!!!!!

    Mas a homenagem que acabei de ler a uma MULHER e alargada a todas nós com um beijo é linda!
    Bem-haja! Tocou-me e olhe que é muito difícil isso acontecer.
    :)

    ResponderEliminar
  2. Obrigado Maria Teresa. A homenagem foi sentida e ... extensão também merecida, claro. Bem hajam, todas as MULHERES!

    ResponderEliminar
  3. Que bom ler um post destes!

    Deu-me saudades de um primo distante.

    ResponderEliminar
  4. Obrigado JS.
    Temos que fazer uma reunião de familia, um destes dias!

    ResponderEliminar

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio