segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

O Acordo Hortográfico em elevadores


 Tenho que abrir uma excepção (ligeiramente diferente de exceção e de excessão) para o meu ódio de estimação ao dito acordo. Fazer um parêntesis, como frequentemente ouço em conversas político-eruditas. Também foi uma promessa que fiz, mas não sei se irei cumprir. Hoje tive uma recaída.

O inominável permite coisas inimagináveis há alguns anos atrás. A liberdade de expressão assume um novo expoente e a criatividade na escrita sofre um impulso como não se via há séculos. A comparação com 1911 é impossível. Hoje assistimos ao nascimento de uma nova era da ortografia portuguesa e devemos estar felizes por isso.

Antes deste novo marco teríamos que prever uma avaria. Se eventualmente viesse a acontecer connosco, diríamos: Havia logo de acontecer comigo! Hoje a modernidade ortográfica (influencia do futebol que vi há dias) permite simplificar esta situação, dando-lhe maior facilidade de expressão. Uma só palavra e o assunto fica resolvido: AVERIA! E já está. Muito mais prático, mais fácil de enviar por sms...Imaginam-se dentro de um elevador (sim a fotografia é de um elevador) a ter que enviar por sms: “O elevador está avariado e logo comigo cá dentro”. A partir de 1 de Janeiro de 2011, basta dizer “averia” e já está tratado.

Antevejo as potencialidades deste acordo. Porquê limitá-lo ao Brasil e três PALOPS? Há que o alargar, há que levar esta boa nova aos nossos irmãos da península e daí partir para a América Latina, não com o mesmo espírito de conquista e destruição de culturas autóctones que impulsionou no passado os nuestros hermanos, mas com a atitude de grande humildade e vontade de aprender com quem sabe mais do que nós e tem um cultura mais jovem, quente e dinâmica! Há que levar novos mundos ao mundo! Mas há que ser igual, no mais básico, no mais profundo das nossas vidas em sociedade e cu-munhão de interesses. Quem averia de dizer que iríamos chegar a uma tão grande facilidade de cu-municação entre povos? Alguém avia? (aviava era um banano nas trombas de quem aprovou semelhante barbaridade).


14 comentários:

  1. Averia de ser bonito...


    Tu não deixas passar nada...Nem para cima nem para baixo....lol

    ResponderEliminar
  2. Apetecia-me rir com as palavras tão ironicamente bem urdidas do teu post... se o caso não fosse para chorar!

    Há situações que não lembra nem ao diabo... e estamos mesmo condenados a nunca mais saber escrever em condições.

    Se a qualidade do bom português escrito em Portugal já não era o que gostaríamos que fosse, se a geração dos sms já tinha dado uma valente facada nos facilitismos e até reinvenções da escrita... agora cada um vai passar a escrever como bem lhe apetece!! E pasme-se: vale tudo!


    Beijinhos [quase] resignados!

    ResponderEliminar
  3. M.,
    Já hé bunito!

    Chegam-me estas pérolas e tenho que as partilhar :-)

    ResponderEliminar
  4. Orquídea,
    Dentro de alguns anos ninguém saberá escrever português como o conhecemos hoje. Mas o problema também se põe noutras áreas...Olha a matemática. Vamos chegar a um ponto em que ninguém saberá pensar (pelo menos com a sua própria cabeça).

    Beijinhos inconformados...

    ResponderEliminar
  5. Em relação à Matemática não concordo contigo.
    A tedência dos últimos anos tem sido exactamente a contrária ao que tu dizes, com a introdução crescente de exercícios aplicados a situações reais nos programas letivos.

    Da experiência que tenho concluo que apesar de anos a fio os alunos dentro de uma sala de aula se queixarem de que o que aprendem não lhes serve para aplicar fora da sala de aula, quando os pômos a pensar pela própria cabeça aplicando o que aprenderam a novas situações... eles falham redondamente!
    Afinal o que grassa por aí é uma enorme preguiça mental... e só o que é fácil é que é bom!

    Blhac! Só facilitismos!! Isso assim não tem piada nenhuma... mas... e fazê-los ver isso??


    Beijinhos inconformados as well!

    ResponderEliminar
  6. Cá para mim estes "Hilominados" são comos os cães: por onde passam querem deixar a sua marca. Neste caso bem merdosa...

    ResponderEliminar
  7. uma pessoa até se averia com tal horto...

    que o seu sentido de humor, ou umor?

    não se avarie nunca!

    um abraço

    manuela

    ResponderEliminar
  8. Cheguei a pensar que era brincadeira. Mas a fotografia confirma. Ou será cafirma? ;)

    ResponderEliminar
  9. Orquídea,
    Estamos em sintonia. Mais do que a matemática, que considero muito, muito importante, seria bom que as pessoas pensassem...
    beijinhos apreensivos ;-)

    ResponderEliminar
  10. FMF,
    Chega a ser impressionante o que se vê por aí. E por vezes não basta escrito, é gravado!

    ResponderEliminar
  11. Manuela Baptista,
    Estas mensagens deixa-nos todos haveriados!

    :-)

    Um abraço do Tio

    ResponderEliminar
  12. Tio, tenho uma dúvida. O "h" é consoante muda, certo? Então passaremos a escrever "á", certo? Deixa de aver erro, certo?

    ResponderEliminar
  13. Pseudo,
    Tens toda a razão. Já não á agás. E para quê tantos acentos? Bastá um, virado prá frente.

    ResponderEliminar

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio