domingo, 4 de setembro de 2011

Exemplos infelizes, ou talvez propositados. A cruel dúvida…

Se o anterior governo era altamente especializado no modo como as notícias eram veiculadas, e a relação com a comunicação social parecia uma lua-de-mel permanente (com uma ou duas excepções bem conhecidas), este new.gov aparenta alguma falta de jeito para o tema.

Também pode ser propositada esta imagem de alguma inépcia para os novos meios de comunicação social tirando, claro, o jeitinho e a apetência especial que têm os new.politicsmen pelo livro das caras, ou das trombas, na versão rasca. A atracção pelas redes sociais, compreendo-a na perspectiva de dar um ar de moderno, ou de futebolista extravagante que divulga a sua vida pessoal na internet e diz que não sabe nada do assunto, que tem um tipo a quem paga para fazer isso. Imagino que, mais do que um assessor de imprensa, seja um “pendurante” na carteira, desse tipo de gente mas há gostos para tudo e nem sempre se tem sorte com os patrões… Falta-lhes o famoso Luis!

Voltando ao nosso assunto, o último exemplo das alterações no IRS foi brilhante: Um agregado familiar, com dois contribuintes casados, em que cada um aufira um rendimento mensal de 5250 euros versus um contribuinte solteiro com o mesmo rendimento mensal de 5250 euros. Conclui-se a análise do exemplo, informando que o contribuinte solteiro fica penalizado. Fantástico! Receio no entanto, não ter compreendido o objectivo da mensagem, veiculada no exemplo (a troca é propositada).

Queriam dizer que:

1. Contribuintes que ganhem 5350 euros, ou mais, por mês se devem casar com outros, mas com igual rendimento mensal?
2. Contribuintes que ganhem esses montantes e que sejam casados, devem ficar felizes porque se fossem solteiros ou divorciados pagariam mais?
3. Que contribuintes (devem ser poucos….) que tenham rendimentos mensais inferiores a esses montantes devem ficar felizes, pois se tivessem esse nível de rendimentos teriam que pagar mais?

Enfim, vá-se lá saber o porquê do exemplo, a menos que seja o valor de alguma pensão para novos reformados, em regime de acumulação, que não tenham tido qualquer percurso profissional relevante…

16 comentários:

  1. 3) Yupi!!
    Ó pá.... eu já deixei de tentar entender seja o que for... pensei que era só eu a achar que o novo governo tinha problemas na divulgação de notícias! :) beijo

    ResponderEliminar
  2. Eh pah! Eu preciso de trabalhar 4 meses para auferir o que cada um desses recebe! Tb quero!

    ResponderEliminar
  3. Tu confundes-me! Mas afinal és viajante do mundo ou um simples contabilista, daqueles à antiga? :P

    (estou a tirar nabos da púcara para..."aquilo que tu sabes" :)

    ResponderEliminar
  4. Eu acho que a mensagem deve ser:
    Contribuintes que recebam ordenados desses, estejam calados que estão bem de vida.

    ResponderEliminar
  5. Interessante, este assunto. Quando vi o exemplo nas notícia comecei a suspeitar de uma certa debilidade nas minhas capacidades mentais. Fico, agora, mais descansada.

    L.B.

    ResponderEliminar
  6. Eu fiquei totalmente elucidada: percebi que não percebo nada...
    Abracinho meu

    ResponderEliminar
  7. Eva,
    Não estamos sós...E não me refiro aos extra-terrestres ;)

    às vezs apetecia-me ter um martelinho tipo THOR e dar umas pancadinhas na cabeças destas inteligências da comunicação...
    Bjs

    ResponderEliminar
  8. Pesudo,
    Join the club!!! Ou reforma-te e continua no activo, acumulando a reforma com o ordenado...

    E quanto aos nabos, um pouco de cada cada coisa, mas "à moderna" ;)
    Um destes dias, quando tiver um pouco de tempo, envio-te um link dum post antigo, para ajudar ao cozinhado.

    ResponderEliminar
  9. Daniel Antunes,
    Bem visto! E os outros estejam calados senão ainda levam mais cortes!

    ResponderEliminar
  10. Eu neste momento preocupo-me em manter o emprego e que não me levem a roupa...

    ResponderEliminar
  11. Lidia Borges,
    Nunca duvides de ti! Com estas tropas nada é de confiança, sobretudo as notícias. E bem vinda cá oa cantinho do Tio!

    ResponderEliminar
  12. maria teresa,
    Acho que não é para perceber!
    bjs

    ResponderEliminar
  13. Rafeiro Perfumado,
    Estou contigo. Que nos levam a lã, mas deixem-nos ao menos a pele...No Inverno quando vier o frio, vamos ver o que fazemos.
    Abraço

    ResponderEliminar
  14. Eu só espero conseguir resistir às próximas marteladas... iva do gás e da electricidade, iva noutros produtos em Janeiro... que ainda não sei quais são... e, pelos vistos, eles também não... e tremo que nem varas verdes a pensar no IMI porque já pago um balúrdio... daqui a nada, para pagar tanta despesa com a casa, IMI, condomínio, seguro obrigatório, taxa de esgotos, fora da que já pago na conta da água(um imposto extra que nem sequer é cobrado por todas as Câmaras)... estou a ver que tenho de arrendar a casa e ir viver para uma cabana.

    Bjos

    ResponderEliminar
  15. Isa,
    Estou como tu. Mas arrendar tem o risco de não te pagarem a renda. Exige fiador que seja assessor, ou que tenha qualquer cargo em empresa pública...
    bjs

    ResponderEliminar

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio