quinta-feira, 21 de julho de 2011

NAM ou a vã glória de classificar

Depois da criação da Agência Portuguesa de Notação Financeira, a NAM - Notação à Medida SA, ainda no espírito da Sociedade da Desinformação, ao abrigo do Plano Tecnológico, integrada no Programa de Desmaterialização da Iconemia, Sub-programa da Democratização do Conhecimento para a Massa Anónima, Medida “IFYRIT II” (If you repeat it becames true - II), o desgoverno acaba de adjudicar a realização de um filme sobre a história desta agência inovadora. Mesmo antes de ter apresentado qualquer estudo, a divulgação da história e da imagem da agência é fundamental para o cumprimento dos desígnios nacionais, considerou o assessor de imagem do ministro da desinformação e propaganda. Para realização do filme foi convidado o realizador grego de ascendência portuguesa e ítalo-Americana, Afunda Monostodos y Rahpidu. No filme, que tudo leva a crer vai ser um sucesso de bilheteira, a agência de notação europeia é personificada por um cavalo alado que salva as populações litorais do tubarão que vem do mar. As radiações a que o cavalo fica exposto para salvar o povo, transformam-no numa ratazana mutante, que apresar de continuar a sua Nobre missão, de ajuda, é mal vista pela sociedade, dada a sua forma horrenda. A MUDIS é representada por uma serpente, que é esmagada pelo cavalo alado. O filme termina com o suicídio do herói, ao ver-se rejeitado pela sociedade que, aparentemente, tinha salvo.

Está ainda em estudo a criação de uma linha de merchandising, com a imagem da ratazana, para facilitar o raport entre “ratar”, palavra que no Desacordo Hortográfico vai substituir o anglicismo “rating”, e as portuguesas, mas antiquadas “ notação” e “classificação”. “São palavras que remetem para tempos passados, do obscurantismo e da ditadura”, referiu ainda o Ministro da Desinformação na conferência de imprensa de apresentação do filme. “Usar esse tipo de terminologia é regressar ao passado e à discriminação e é para a integração e para frente que temos de olhar”, afirmou ainda quando lhe perguntaram se estávamos à beira de o precipício, enquanto garantia que o “Desacordo Hortográfico é uma semente que foi plantada e vai crescer, como acontece com boas sementes em terrenos férteis e ávidos de fecundação”.

O ministro não quis comentar a contratação de um alto quadro do mega grupo de informação “Novidades do Mundo à Socapa”, para produtor do projecto, mas estima-se que o investimento ascenda a vários milhões de euros, cujo retorno está garantido, assegurou fonte anónima da Secretaria do Estado das Fugas de Informação e das Auto-Estradas da Desinformação.

11 comentários:

  1. Só não concordo que vá ser um sucesso de bilheteira. Achas que vai existir alguém com dinheiro para ir ao cinema?

    ResponderEliminar
  2. Este texto é uma visão do Inferno. Pode ser paródia mas a realidade parece tão confusa como isto.

    ResponderEliminar
  3. Olá!
    Já por aqui tenho passado de fugida, mas hoje, com mais vagar, deu para ler sem pressas, e fiquei cliente. O texto está muito bem escrito, e com excelente espírito de humor - coisa que nestes tempos que correm faz muita falta...

    Vitor

    http://vitorchuvashortstories.wordpress.com/

    ResponderEliminar
  4. Rafeiro Perfumado,
    Escapou-me esse detalhe! Tenho que fazer um post rectificativo ;))

    ResponderEliminar
  5. Daniel Antunes,
    Penso que estamos no meio de uma tempestade, temos erros na instrumentação electrónica e não sabemos ler a bússola.... Mas continuamos em frente ;)

    ResponderEliminar
  6. Vitor Chuva,
    Obrigado, volta sempre! Vou retribuir a visita...

    ResponderEliminar
  7. Agora já percebi tudo tio... o Portuguese way é o próprio bloggyleaks de que me falavas....rrrsss Olha, põe-te a pau... não sei como obtens estas informações ultra-secretas, se contratas pessoal das secretas para investigar, ou se tens telemóveis sob escutas, mas tem cuidado tio! Andas a ter um caso com uma alta funcionária da Secretaria de Estado das fugas de informação e das auto-estradas da desinformação? Andas a traír a Angelena?? rrsssss beijos

    ResponderEliminar
  8. Eva,
    fui descoberto! Mas escutas não fazzem o meu género :) Terá de ser uma das dusa últimas hipóteses.
    Bjs

    ResponderEliminar
  9. Eu acho que é uma tempestade de areia e já não se vê em frente.

    ResponderEliminar
  10. Daniel Antunes,
    De certeza! A avaliar pela que nos têm atirado aos olhos...

    ResponderEliminar
  11. É uma tempestade de areia e nós somos camelos no deserto.

    ResponderEliminar

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio