sexta-feira, 22 de julho de 2011

Portugal e os abutres: Uma Parceria de sucesso.

As maiores descobertas surgem por acidente…A história da humanidade está cheia de exemplos, desde o electrodoméstico mais útil, o micro-ondas, até à maçã que caindo da arvore atingiu Newton. Também houve quem chegasse à América acreditando estar noutro continente, mas a descoberta de hoje ultrapassa de longe, as mentes mais criativas.

Desta vez também foi por acaso que um abutre, caído do céu, chegou às nossas mãos e nos permitiu descobrir mais uma oportunidade de desenvolvimento!

Portugal, famoso pelo número de consultores e de assessores, que encomendou (literalmente), variadíssimos estudos estratégicos para várias áreas, com o sucesso que todos os portugueses conhecem, enveredou muito recentemente pela ecologia e pelo ambiente a única coisa que, apesar de hipotecada, ainda é nossa. Desta vez não é preciso encomendar estudos para nos dizerem o que já sabemos, confidenciou ao Tio do Algarve, um alto responsável do Ministério da Iconemia e Envolvimento, num almoço em que a Vichissoise foi a entrada surpresa, “não preciso de bitaites do Poncius Cavacus sobre a agricultura e ambiente, para saber o que fazer”. A protecção de abutres é um alto desígnio nacional, estando já prevista a criação de um Alto Comissário para o Abutre e os Assuntos Fétidos. A medida vai ser apresentada no próximo conselho europeu, tendo sido louvada por todos os parceiros sociais da comunidade lusófona. Até os finlandeses, normalmente mais cépticos regozijaram com esta comissão. Portugal, país de abutres, vai ser o slogan mais ouvido este verão. Portugal dentro de pouco tempo tem que ser conhecido e respeitado pela sua experiência com abutres, muitas vezes rejeitados nos seus países de origem e que aqui, dados os bons ares e os cuidados especializados que recebem, vivem felizes e recuperam lesões antigas. Dada a necessidade crescente de especialização, as necessidades cada vez mais específicas e personalizadas de cada indivíduo que conduzem inevitável e rapidamente para a necessidade de micro-segmentação dos mercados está em curso um estudo para implementação de um centro especializado no abutre preto, a maior ave de rapina da Europa.

Mesmo durante a sobremesa não foi revelado o local onde vai ser instalado o centro, mas circulam rumores que apontam para JAMAIS, pequena localidade na margem sul. Uma certeza ficou porém: Portugal tem condições ideais para o tratamento e recuperação e abutres. É um verdadeiro país de abutres.



Notícias de última hora desmentem este almoço e a intenção de continuar a proteger os abutres, espécie agora conscientemente ameaçada, tendo sido já encerrados vários centros de acolhimento…

5 comentários:

  1. Old news tio!! Já sabiamos que Portugal é um País de aves de rapina... Espécie em extinção somos nós tio!! beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Portugal também é uma terra de cozinheiros, hábeis a manusear tachos...

    ResponderEliminar
  3. Daniel Antunes,
    Pois é! E às vezes até temos uns tachos especiais para aves de rapina. É pena que não as ponham no forno, a assar!

    ResponderEliminar
  4. Eu sou vegetariano. Mas para apanhar certos animais abria uma excepção.

    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio