segunda-feira, 21 de março de 2011

Socialitólogo

Finalmente descobri a minha vocação. Há quem desde muito pequeno tenha sido dentro de si uma força qualquer (tipo Guerra das Estrelas, ou outra), mas não foi o meu caso. Quando era muito miúdo queria ser mecânico (gosto pelos motores?). Depois quis ser piloto da TAP (atracção por hospedeiras?), mas não pude. Aliás nem sequer cheguei a saber como se tinha acesso a esse tipo de carreira. Só muito mais tarde descobri e nessa altura talvez fosse tarde de mais.

Fui para ciências, porque gostava muito de letras, mas achava que a única saída profissional das letras era o ensino e nessa altura ainda não tinha descoberto o prazer da vida académica… Enfim, escolhi o curso porque a miúda que estava à minha frente na fila se ia candidatar a ele. Acabou por não entrar e eu acabei por sair para outro, numa área completamente diferente…Neste processo de cursos e escolhas acabei por descobrir outras ciências e profissões onde nunca me imaginaria, escolhidas muitas vezes sem grande convicção.

Hoje finalmente esse processo, essa dúvida quase metódica, chegou ao fim. Finalmente descobri a minha vocação. Finalmente senti a tal força a empurrar-me para um direcção clara e distinta. Talvez como todas as vocações foi despertada por um motivo fortuito. Via um qualquer telejornal e eis que o oráculo mostra um nome e uma profissão, ou pelo menos depreendi que seria uma profissão: POLITÓLOGO. A ideia seduziu-me. Falar de coisas que se desconhecem, encontrar razões para justificar comportamentos erráticos, teorizar sobre coisas absurdas, justificar o injustificável, prever o imprevisível…deve ser fantástico. Mas o barulho do Black & Decker do vizinho (sim, é um berbequim de marca) fez-me voltar à realidade. Por detrás de um quadro bonito, há sempre um buraco mal feito, um prego que não ficou bem e foi substituído por um parafuso, cuja broca falhou e fez um buracão que foi mal remendado e que não se vê., apenas porque tem um objecto opaco maior à frente….Decididamente não era o caminho, ser o quadro à volta do buraco!

Mas ideia continuava a seduzir-me. O raiz “logos”, o conhecimento e a semelhança apenas gráfica é certo, com o meu brinquedo predilecto de criança (pelo que dizem...), os Legos, continuavam a dizer-me que a solução estava perto…Entrei na pastelaria do outro lado da rua e percebi imediatamente que muitas vezes o caminho está à nossa frente e não o vemos, porque simplesmente estamos noutro comprimento de onda.

Uma palavra sintetiza a minha vocação: Socialitólogo. A crítica social dos “socialites”, resume o que gostava de fazer. Dedicar-me à sociologia (uma ciência que descobri tardiamente…), mas da mesma forma que os politólogos se dedicam à política. Descentrar, sair de si e observar, teorizar, sem fundamentos, concluir sem recorrer a qualquer método científico, apenas a uma intuição inspirada não se sabe bem onde, ficando o relato apenas para fins, neste caso não de estudo, mas de pura diversão…

Os vossos comentários são decisivos nesta senda …

17 comentários:

  1. Ah grande tio! Nunca é tarde para descobrir a verdadeira vocação!! Vai em frente!! Cá te esperamos com esses comentários na maioria das vezes do senso comum, infundados e deslumbrantemente teóricos como qualquer conversa de café sobre futebol. Olha....se calhar também errei na vocação.... :) beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Nem me atrevo...Depois pago juros:)


    Gostei da tua imagem do buraco por detrás do quadro...

    Tu escreves bem e sabes o que escreves!!!!

    ResponderEliminar
  3. Eva,
    Estava eu ontem a dar um teste e os meus alunos a pensar no Benfica...Alguns ficaram tristes, outros contentes, mas todos acabaram à hora... Às vezes a vida é assim, vem-nos uma ajuda de onde não esperávamos. É como as vocações ;))
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. M.,
    E temos tantos quadros no nosso país! Já tenho ajudado a pendurar alguns. Acabas de me dar uma ideia excelente para definir a minha profissão...

    Atreve-te, atreve-te... :)

    ResponderEliminar
  5. Tás lixado. É que essa é uma profissão já apinhada de gente!

    Abraço!

    ResponderEliminar
  6. Nada como experimentar para ver se gosta...Está-se sempre a tempo de mudar, até porque assim não há o perigo de se cair numa monotonia que é fatal (não digo é para quê...descubra)
    Abracinho meu!

    ResponderEliminar
  7. Nunca é tarde! Pena que como disse o rafeiro, essa é uma profissão já apinhada.
    Mas podes sempre fazer a diferença! :)

    ResponderEliminar
  8. Rafeiro Perfumado,
    Tens toda a razão...Vou meter umas cunhas :)
    Abraço

    ResponderEliminar
  9. Maria Teresa,
    A minha vida tem muitas coisas, mas monotonia é que não! E não quero descobrir.
    ;)
    Bjs

    ResponderEliminar
  10. Com um mundo destes, com tanto para observar e comentar, de certeza que não lhe vai faltar assunto ;)e quem vai ganhar somos nós que vamos ter o prazer de o ler.
    Fico à espera de o ver socialitizar (será que se diz assim ) :D
    Bjs

    ResponderEliminar
  11. Dei-te uma ideia...

    Agora vou descansar mais una anitos:)

    ResponderEliminar
  12. Fê-blue,
    Agradeço a sua confiança... Estou rodeado de quadros que me inspiram muito. Vamos lá ver o que sai.
    Bjs

    ResponderEliminar
  13. M.,
    Não sejas pessimista ;)
    O tempo passa depressa, na maior parte das vezes. E depois dessa tua observação vou carregar no acelerador!

    ResponderEliminar
  14. De facto fazia falta mais um. Força.
    Gosto da sua maneira de escrever.

    ResponderEliminar
  15. FMF,
    Agardeço a confiança! Uma nova profissão é sempre um desafio...

    ResponderEliminar
  16. FMF,
    Ainda voltei para dizer que agradeço!!! FOi a pressa no teclado que me fez agardecer ;) (Não aderi ao acordo)

    ResponderEliminar

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio