sábado, 30 de agosto de 2008

Surpresa

Estava meio deitado meio sentado numa cadeira de lona, na varanda, ao sol. Gin tónico pousado no chão, à sombra da cadeira e olhos fechados no relax quase total.

Ouvi a porta abrir-se e um dos barulhos mais excitantes que conheço, o dos saltos, chegou-me aos ouvidos e deixou-me atento. Não me mexi, para ver no que dava, apesar de me apetecer muito levantar-me.

Senti que estava muito perto de mim e que se abaixava para me beijar. Senti o aroma familiar do seu perfume que me acordou completamente. Senti o seu cabelo na minha cara e o seu beijo quente, nos meus lábios. O colar com peças de madeira contrastava em temperatura e produzia um ruído agradável. Esta combinação irresistível prolongou-se enquanto foi possível. Agora já não estava atrás de mim e podia vê-la, para além de a sentir.

A saia era ligeriamente transparente e deixava adivinhar alguma coisa. Pouca, mas alguma, como convem para deixar espaço para a imaginação...Há sempre lugar para a imaginação. O verão tem a vantagem de se usar pouca roupa e as mulheres ficarem ainda mais sensuais que o habitual. Teria acedido a um dos meus pedidos habituais? Fui sentido as suas pernas até perceber que sim.

Adoro surpresas de Verão!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio