quarta-feira, 6 de março de 2013

Tapar a rachinha

Já não tenho grande paciência para conduzir nestes percursos Porto-Lisboa . Perde-se tempo, chega-se cansado, é um drama para estacionar. Não podendo ir de elevador, escolho o comboio. É a viagem ideal para que vai sózinho. Podem-se  sempre conhecer outras pessoas, ou não, dormir um sono ligeiro ou pesado (juro que não ressono ou pelos menos a minha MQT ainda não me disse que sim), ver como era o Eládio Clímaco em programas de há 15 anos, etc...

Quando se vai com companhia a coisa é diferente. Se puder ir daquele lado do carro que não tem pedais, mas devia, melhor ainda. Foi o que aconteceu na semana passada. Conversa-se, põe-se a escrita em dia e, às vezes têm-se umas surpresas agradáveis. Não é delicado dormir, mesmo que não se ronque, apesar de quando vou a conduzir não me importar muito que os passageiros  façam, pois o estado de cansaço das viagens de regresso é grande e o preço das áreas de serviço é proibitivo!

Pois na semana passada permiti-me esse luxo de ser conduzido e nesse estado de semi-consciência entre conversas fui bruscamente despertado por uma frase: Tem que tapar esta rachinha. Ainda vai a tempo!

Os cabelos brancos ainda não são muitos, mas vão dando alguma calma nas respostas, por isso balbuciei um sim, meio interrogativo meio tremido. A continuação da frase não dissipou todas as dúvidas: Na Galssdrive fazem isso rapidamente e não é caro.

Ao apontar para o pára brisas, em direcção a uma cratera provocada por uma pedra, a minha simpática e consciente condutora esclareceu tudo!

O que pensaram?

8 comentários:

  1. Eu cá não pensei nada, longe de mim ter pensamentos maldosos :))

    beijinho

    ResponderEliminar
  2. Eu não pensei nada Tio, mas acredite que já ouvi coisas piores, olhe se em vez de uma rachinha fosse um lenho ou uma cratera.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, o choque seria pior...Não diga que já lhe pediram o mesmo?

      Eliminar
  3. Respostas
    1. A nossa mente prega-nos partidas ;-)
      Um beijo para ti também!

      Eliminar
  4. Sinceramente, pensei que querias que levasse para um lado, mas li, com alguma ansiedade, para comprovar a inocência da expressão.
    devem ser os cabelos brancos que já não me deixam conduzir por esses caminhos, sem mais nem menos.

    Um beijinho e boa viagem!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não podia levar a rachinha para outro lado, apesar da viagem...
      ;-)
      Bjs

      Eliminar

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio