quinta-feira, 14 de junho de 2012

Triangullande de l’amour


Napoleão, quando quis conquistar a Rússia, foi derrotado pelo frio. Duzentos anos depois o homem que já foi conhecido como M. Royal,corre o risco de vir a ser chamado M. Trierweiler e de vir a ser derrotado pelo calor do amor, pelo fogo da paixão….Ensanduichado (sim, com o acordo vale tudo) entre Ségolène e Valerie, precisa de provar que se este caso é um Triangullande e não um Triangolène, nem um Trianguweiler…

Analistas mais audaciosos, dizem não se tratar de uma figura geométrica, mas sim de um bailado: C’est pas un ménage à trois, mais simplement un pas de deux! E em pontas, acrescenta o Tio, quando lhe dizem que se trata de uma combinação com a namorada para derrotar, politicamente, a preterida… Alguém acreditará nesta versão? Mais oui, c’est le pays de l’amour! Será que a vingança tem o frio da Rússia ou o calor da paixão? Ou será um follow me, traduzido da versão francesa Falomi? On verra…

Entretanto deixo-vos com essa pergunta, pela voz da Edith Piaf.

 

6 comentários:

  1. Os franceses e o amor sempre tiveram combinações meio loucas... :D

    A quoi sert lámour? Mon Dieu, la réponse est trop long... :D

    ResponderEliminar
  2. Adoro Edith Piaf, mas não percebo, nem quero perceber nada sobre estes amores :)

    beijinhos e bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fê,
      Não são amores tórridos, nem escaldantes. Talvez escandalosos..É melhore nem sabermos nada.
      Bjs

      Eliminar
  3. Quando algo é complicado e exige de nós muita paciência costumamos dizer... "chinesises!!"
    Mas neste caso soa melhor dizer... "francesises!!"

    Os franceses sempre foram e sempre serão excêntricos... a começar com o hábito de beijar em duplicado.

    Quatro beijinhos para ti :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Orquídea,
      :-) Francesises e das piores...
      Retribuo os teus beijinhos

      Eliminar

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio