terça-feira, 20 de abril de 2010

Alcochete toujours!

Depois de semana vertiginosa, à velocidade da luz e da chuva, com uma série de coisa giras ainda tive uma última surpresa.

Sim, fui a Alcochete! Sim, estive no Samouco! Mas não, não fui ao outlet mais famoso da distribuição moderna! Não fiquei com muita pena, mas gostava de ter tido tempo para, em romaria, visitar o Túmulo do Político Honesto e do Consultor Incorruptível, mas não consegui. Percebi, ao longe, que o estacionamento estava cheio e por isso muita gente deve ter cumprido o dever cívico de visitar esse monumento nacional ao Domingo. Eu não pude. Felizmente estava aberto, contrariamente a muitos museus e postos de turismo existentes aí por esse Portugal fora.

Cheguei a casa, procurei uma vela para acender e fazer uma breve oração mas não encontrei nenhuma e por isso ficou frustrado esse meu intento. De rastos, já em desespero, encontrei o incenso e finalmente, com esse aroma, pensei que sair de casa é bom, mas melhor mesmo é regressar… nem que seja precisamente uma semana depois...

Quanto a Alcochete, gostei...

E o ex ministro que se saiu com essa graçola de tão bom gosto, pode enfiar o barrete. Não o verde, que esse fica reservado a Alcochete!

6 comentários:

  1. Seja então bem vindo a casa!

    Um abraço*

    ResponderEliminar
  2. Bem vindo a casa!
    Pode-se rezar sem vela...
    Abracinho

    ResponderEliminar
  3. Também pode guardar a vela para quando faltar a electricidade ou para coisas mais românticas ;D

    ResponderEliminar
  4. Maria Teresa,
    Obrigado! Mas acho que só com fé já não vamos lá...
    Bjs

    IsaGT,
    Boa ideia! Desligo o quadro eléctrico e provoco o jantar romântico... ;)

    ResponderEliminar
  5. Ho finito per dare una buona idea
    Hoje não consigo desligar-me do italiano, amanhã, com sorte, pode ser que seja alemão :)))

    ResponderEliminar

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio