sábado, 13 de março de 2010

Inês au meunier

Não tinha pensado dizer nada sobre o tema, não porque não fosse suficientemente escandaloso um deputado por Lisboa residir em Paris, mas porque, como toda a gente, já nada me choca.

Mas…Há sempre um mas .... A última entrevista da nossa deputada Olissipo-Parisiense, revoltou-me. Acho que passou das marcas!

A displicência com que diz que “tem que ver os trabalhos de casa dos filhos”, ou fazer as compras e os menus para a semana, incomodou-me, muito mais do que a Assembleia da República lhe pagar a viagem semanal à sua casinha na Cidade Luz. A sombra que nos fazem estes iluminados da política “venha a nós” realça ainda mais o brilho da esperteza saloia e da justificação fácil, características certamente inatas.

Também gostei do comentário sobre a eventual mentira do New Sócrates. Brilhante, para continuar nesta terminologia da iluminação.


Pois bem, já que são sempre os mesmos camelos a pagar a conta, até nem sou contra as viagens entre essas duas bonitas capitais, mas com duas condições:

  1. Se são os camelos a pagar, então o meio de transporte tem que ser o camelo, ou o dromedário. Não estando disponível o primeiro destes animais que seja o segundo a assegurar o transporte da princesa. Demora cerca de 28 dias? Paciência, há outras coisas piores…Faça menus mensalmente, em vez de todas as semanas.
  2. Que a Carla Bruni, já que anda cansadita das relações monogâmicas, seja nomeada primeira-dama “honoris causa” de Portugal, com uma cerimónia de imposição de insígnias ou de etronização no Indochina.
    No Indochina, porque sempre gostei muito do local e, além disso, dá um ar verdadeiramente mundial à cerimónia, coisa que a Kapital não daria. Desculpem qualquer coisa, tá bem?

E, a partir de agora, Appelez-moi camel, s'il vous plait, Madame.

4 comentários:

  1. É incrível que se justifique tais despesas com essa displicência... é não ter respeito nenhum pelos camelos... parece uma resposta àquelas celebridades ocas que se vêm praí...Tal como tu, já nada me espanta... pelo contrário, cada vez mais me convenço que os deputados, assim como os gestores públicos, têm as regalias todas do mais extenso cardápio... é viagens à la carte, prémios anuais, tendo incendiado a própria cozinha... e tudo isto, ainda antes da sobremesa! beijinhos!!

    ResponderEliminar
  2. Olá Eva,
    Penso que estas situações, e as que referes dos GPs são imorais! Essa corja é que devia fazer greve, para ver se conseguiamos fazeralguma coisa...
    Adorei essa comparação da cozinha!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Devo confessar que decidi aposentar-me desses meandros politiqueiros, foram muitos anos a malhar sempre no mesmo...mas sou camela porque continuo a ter os meus impostos em dia, deste cargo não me concedem a aposentação.
    Abracinho

    ResponderEliminar
  4. MAIS LOGO, um novo capítulo da história de Alice.
    lá no,
    ... continuando assim...

    Aceito , e agradeço as vossas sugestões ... talvez a letra esteja pequena... talvez o blogue possa estar confuso.... talvez ... e talvez :)
    talvez nem gostem da história...

    Enfim...qualquer coisa, digam.
    até logo

    obrigada por seguirem
    Bj
    teresa

    ResponderEliminar

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio