quinta-feira, 13 de setembro de 2012

A agência tusa


Depois de uns dias de férias sem telefone, internet ou televisão de regresso às actividades blogosféricas e ao trabalho, sou bombardeado com os protestos dos trabalhadores da Rádio Televisão Principesca, contra a privatização da dita.

Tudo começou, ao que parece, com a entrevista de um desajeitado perito em privatizações que muito convenientemente largou a ameixa…

Logo de seguida houve quem apoiasse a iniciativa e outros tantos que acharam que não se podia tocar naquilo a que já chamaram vaca sagrada. Evidente que, à boa maneira deste governo que prima pela falta do que sobrava ao anterior, a comunicação foi um desastre total….Como em muitos acidentes, ninguém tem culpa, mas ninguém tem razão. O Tio, revigorado, não podia deixar de meter a colher neste processo.

Todos os governos querem ter a sua máquina de propaganda, diligentemente oleada com os assessores de imprensa, com as agências de comunicação, enfim a Agência Tusa, no seu melhor. Como não acredito em coincidências, nem tenho a mania da perseguição, não posso deixar de ver nesta manobra uma mão na relva, passe a hipérbole. O político mau quis privatizar, mas o bonzinho lá salvou a situação…Só que aqui, neste desarranjo que nos assola todos os dias, o mau é mau e o bom também é mau.

E os guardiões da vaquinha sagrada que diligentemente apoiaram a transformação da Empresa Devidamente Phodida em Empresa Definitivamente Perdida, estão agora contra igual processo, na quinta deles. E o pior é que têm razão, pois o que na realidade foi anunciado, foi mais um disparate, em que uns ganhariam e todos nós perderíamos, pois iriamos pagar uma renda, pela gestão dessa auto-estrada da contra-informação. Com a agravante do Contra Informação, dos poucos programas potáveis, já ter sido banido da grelha!

Sim, estou revoltado, mas não pela privatização da dita vaquinha. Francamente é-me indiferente que privatizem ou não esse canal, ou outro qualquer órgão de comunicação social (deixem-nos a 2!), ou o metro, ou ainda a carris. Chocou-me sim o processo da REN, o da EDP, ou da Petrogal, dos Telefones de Lisboa e Porto com integração na PT, com a posterior privatização e, claro, o do BPN, a verdadeira ameixa no fundo da panela. O que me revolta, como acontecia no tempo dos socretinos, é a desfaçatez das pessoas, a impunidade dos actos e passividade do povo…Revolta-me que se diga que o estado gere mal, quando nós somos o estado, revolta-me que se privatizem os lucros e nacionalizem os custos, revolta-me que se tire aos que não podem fugir para dar aos que fogem, revolta-me que se corte nos que cumprem as leis, para dar aos que as fazem!

Por tudo isto, acho que o governo não precisa de mais uma correia de transmissão com o poder da Rádio Televisão Principesca, com os custos que tem e a programação que todos sabemos. Deixem-nos a 2!Levem os anéis penhorados, mas não nos obriguem a pagar uma cautela anual, para manter privilégios. Cumpram a lei que desde a década de 60 limita os ordenados dos funcionários públicos e estendam-na, dentro do espírito da mesma, às empresas públicas…E, sobretudo, usem o dinheiro dos nossos impostos para pagar o transporte até à fronteira desses quadros de empresas públicas que ameaçam ir para outros países se não lhes pagarem principescamente. Até pode ser em executiva!

6 comentários:

  1. Ora aqui estão grandes verdades! A RTP, com o seu serviço público prestado pela Catarina Furtado e o Herman José, até pode ser dada que o país ficava melhor.

    Agora, todas as ignomínias têm sido feitas por aí...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E aqueles programas da manhã e da tarde com anúncios feitos pelos apresentadores, pelo meio? Tivessem vergonha na cara!
      É deixá-los ir para outro lado, com os administradores à frente!

      Eliminar
  2. GOSTEI, mas preferia não ter gostado e achar que o Tio estava a exagerar. As verdades são para ser ditas, que as palavras nunca lhe faltem!
    Eu perdi as minhas, sinto-me tão frustrada,humilhada até, com esta (des)governação a que falta tudo: competência, moral, ética, honestidade, transparência, ... humanidade!
    Abracinho meu

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maria Teresa!
      Que bom voltar a recebê-la nesta casinha!!!
      Também me sinto um pouco assim...E escrevo também um pouco para desabafar, para além de ir batendo, não no ceguinho que não merece, mas nestes espertalhões de olho vivo. É mesmo como diz, falta-lhes tudo, desde competência até honestidade. E são promovidos, para prateleiras douradas!
      Bjs

      Eliminar
  3. «Revolta-me que se diga que o estado gere mal, quando nós somos o estado, revolta-me que se privatizem os lucros e nacionalizem os custos, revolta-me que se tire aos que não podem fugir para dar aos que fogem, revolta-me que se corte nos que cumprem as leis, para dar aos que as fazem!»

    Faço minhas as tuas palavras!
    Beijinho ^^

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Aquariana,
      Usa à vontade! São de todos nós...
      Beijinho

      Eliminar

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio