segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Do cabaret para o convento

Ou o hábito faz o monge… foi o que me sugeriu a intervenção do nosso querido ex-professor da FEP convertido à Filosofia New-Socrática (será Çocrática? Penso que não, pois seria muito parecida coçátrica, adjectivo derivado de coçar), empossado em ecónomo do governo (esta é uma private joke, desculpem).

Pois lá foi o nosso ministro dos tostões – ou milhões, para alguns - à Comissão (será comichão? Maldito acordo) da assembleia da república (como janeiro e fevereiro, agora é com minúscula, aliás letra pequena), dar umas explicações sobre o famoso Banco Para Néscios ou melhor denominado (mas não por mim…) Banco Para Negociatas.

Como é possível que em duas palavras de discurso se veja que as cadeiras da faculdade são diferentes da realidade das empresas? Ou será que afinal não acredita no que diz e é mais um talking head, ou alter ego do grande guru da engenharia independente? Recebi há dias um email com uma possível explicação. Confessava estar drogado, com um copo de água. O primeiro drogava-o, porque lhe oferecia sempre copos de água e só por isso não se apercebeu da crise. Talvez sejam os ácidos…

Alguém acreditará que para mudar uma empresa basta mudar a imagem e o nome? Alguém acredita que vai terminar a injecção de dinheiro no dito cujo Banco (é melhor chamarmos sofá, cadeira ou cadeirão a essa empresa, pois de banco não tem nada)? A mudança de imagem de qualquer instituição, passa pela mudança da estrutura, da cultura, dos procedimentos e só depois a imagem corporativa…. Que numa instituição desta grandeza passa por muitos milhões de euros, enquanto o principal, o conteúdo, fica mais barato...

Mudar o nome e o logótipo e o estacionário (que saudades do samba, me traz esta palavra…) é como mudar a camisa a passarmos a ser outras pessoas. Neste caso essa pobre meretriz, vítima de tantos proxenetas (com o acordo, chulo passa a cafetão), desgastada e em descrédito, recebe um vestido novo e vai para o convento, como beata. No convento mantém a obrigação de semanalmente mandar umas massas para o homem. Triste sina, a dela e a nossa…

É evidente que a adjudicação desse trabalho a uma empresa de comunicação especializada e as eleições recentes é uma simples coincidência. Mas infelizmente mudar o nome, não basta. É preciso mudar de vida, primeiro.

Caro professor, quer tirar a menina da rua? Dê-lhe vida, horizontes, objectivos. Não lhe dê mais dinheiro, que ela gasta-o, ou entrega-o todo ao cafetão (fica bem, esta palavra). Ensine-a, dê-lhe orientadores que percebam alguma coisa da vida real, das empresas, da conquista. Dê-lhe espaço, tire-a dos holofotes, dos cronistas, dos credores, dos que mesmo com as mamas já secas continuam a querer chupar e morder…até sangrar. Arranque-lhe as sanguessugas, os vampiros e quejandos. Devolva-a aos pais, naturais ou adoptivos mas que a estimem e gostem dela, pelo que é e pode ser, e que não tenham vergonha do que ela foi... Que sintam orgulho na sua relação mas que não andem a apregoar todos os dias e a toda a gente, que são os salvadores da menina. Dê-lhe uma família nova, se foram os familiares que abusaram dela, mas não a escolha entre os amigalhaços dos que a violentaram! Não lhe faça um casamento de conveniência!

Peço-lhe senhor professor que não me obrigue a dar mais uma bolsa de estudo para um desses cursos de cabeleireira ou de arranjos florais, que inventaram para iludir as estatísticas de emprego e a que chamaram “Novas Apertunidades”. Não lhe vai servir de nada, como não servem à generalidade das pessoas que os fazem.
Santa paciência para o aturar a si e à cambada de cafetões que se instalaram no poder e que nos levaram a todos para a má vida.

Vou-me embora, que vêm aí clientes.

4 comentários:

  1. Devolvam-na o mais rapidamente possível, se puder ser ontem, fico grata, quem está a ficar com uma nova e grande "apertunidade" sou eu e mais uns tantos como eu...
    Abracinho meu!


    PS Gostei imenso deste texto!

    ResponderEliminar
  2. Tiozinho... ler este post quase me deixou sem fôlego...
    ... mas gostei de ficar assim... breathless ;)

    Bjos

    ResponderEliminar
  3. Maria Teresa,
    Eu também estou nesse clube...E já chegaram as novas tabelas de IRS :(
    Obrigado pelo seu comentário.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Isa,
    Foi da pontuação?
    LOL
    Ainda bem...Ficar assim por uns momentos é bom. Durante muito tempo já não sei ;)))
    Beijinhos

    ResponderEliminar

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio