terça-feira, 23 de novembro de 2010

Os cortes quando nascem não são para todos

As tão propaladas medidas de austeridade, incluíam cortes nos vencimentos dos funcionários públicos e nas empresas de capital maioritariamente públicas…

Desconfiei da implementação da medida. Não pelos professores, pelos técnicos, por milhares de profissionais sérios que estão na administração pública e desempenham de forma profissional e dedicada, por vezes em condições difíceis, o seu papel. Desconfiei por meia dúzia de crápulas, autênticas carraças que se agarraram ao lombo da vaca, emagrecida desde o choque petrolíferos de 73 e agora esquelética, a que pomposa e ironicamente deram o nome de gestores públicos.

Essas sanguessugas não podiam ser prejudicadas na sua sede de sangue fresco e por isso nunca acreditei. Só hoje veio a confirmação:

…. não se aplicam a empresas em que o seu estatuto comercial tal justifique.

Não são estas as palavras exactas, mas a ideia é esta, a pretexto da dita concorrência: quem mais mama, continua a mamar e os outros que vivam como puderem, e paguem a crise.

Justificam os ordenados mirabolantes de alguns gestores públicos com o perigo de saírem do país. Pois que saiam, e quanto mais depressa melhor. Se for preciso dou uma ajuda, contribuindo para pagar a viagem, mas com bilhete só de ida.

Amanhã a notícia vai ser desmentida, mas alguém acredita?

8 comentários:

  1. O Tio desconfiou? Eu tive logo a certeza de que os cortes não iam ser para todos.
    Tenho a impressão que afinal... não é meu Tio... é meu sobrinho lol

    Bjos

    ResponderEliminar
  2. Isa,
    Somos da mesma familia e isso é que interessa!!!!
    ;)))
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Até já deixei de acreditar no Pai Natal e parece-me que este, mesmo assim, é mais fiável!
    Abracinho meu!

    ResponderEliminar
  4. Mas quem é que acredita ainda nalguma coisa neste país.
    Sabe no que ainda acredito, nos sonhos, porque quando eles morrerem estamos feitos.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Maria Teresa,
    visto dessa forma, acho que tem toda a razão... Agora só acredito no Pinóquio! Pelo menos já sei que existe na terra da Fantasia e do Vale Tudo.
    Bjs

    ResponderEliminar
  6. Fê,
    Tem toda a razão. Agarremo-nos aos sonhos, a única coisa que nos resta!
    Bjs

    ResponderEliminar
  7. Fê,
    Tem toda a razão. Agarremo-nos aos sonhos, a única coisa que nos resta!
    Bjs

    ResponderEliminar

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio