sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

A letra D

Do alfabeto da minha vida a letra D foi das que me marcou. Podem ficar Descansados os meus leitores que não vou começar a escrever um Diário nem começar as lamentações e os Desabafos. Não deixa de ser porém curioso, que no alfabeto seja a letra que se segue à C...

Se quisesse usar um cliché, talvez Dissesse que me marcou para sempre. Não tenho essa veia poética, o que é certamente uma felicidade para mim, mas sobretudo para quem me lê, ou possa ler...

Como dizer que Desilusão foi coisa que nunca quis Dar a ninguém, mas que já Dei, várias vezes? Diz-se Dizendo... e foi Dizendo que também Desiludi. E talvez até tenha Desiludido mais, não Dizendo coisa nenhuma...

Desencanto foi o irmão da Desilusão. Irmão incestuoso, passou a viver maritalmente com a Desilusão. Juntos Deram-se e Deram a volta ao Mundo, de braço Dado, até que se cansaram. Para Descansar casaram e tiveram um filho chamado Desgosto, que também conheci bem. Também fiz um filho destes a muita gente...

E Detestei, também.

Saí dessa casa, depois do Desgosto crescer e se impor, com Desprezo de tudo e de todos. Um grande Desconsolo, mas também um grande Alívio (fica para outro Dia a letra A). Fui então morar para o Desterro, onde fiz a travessia do Deserto.

Derrotado? Nunca. Mas perdi batalhas e guerras que não comecei, não quis começar nem acabar.

Julguei que não conseguia sair desse Degredo. Deste-me a mão. Juntaste os Destroços, Desencalhaste o navio afundado, arrancaste-o a um Destino e Deste-lhe outro, melhor. Deste-te e eu Dei-me, também.

Dar... quis e consegui, outra vez. Dei tudo, depois de ter perdido tudo, mas também ganhei tudo. Se fizesse contas diria que o saldo é positivo. Não faço, porque se não me guio por um GPS, menos ainda me oriento por uma calculadora (ainda tenho a minha velhinha Casio 180P).

Demo-nos e Descobrimos. Dançámos e Descobrimos...

Desejo, senti e sinto. Desejar sempre, em todos os lugares, em todos os minutos, segundos. Desejar imenso, tudo. Desejar-te sempre. Desejar-te toda. E também Descansar, contigo.
Desculpem-me todos, ou não, mas Desculpa-me só tu. Só isso conta, hoje.

Dançamos?

Será que isto me vai Dar mais vezes?

Sem comentários:

Enviar um comentário

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio