sábado, 4 de fevereiro de 2017

A calma vence a paixão?



Será que história da lebre e da tartaruga tem mais uma versão? Assim parece e os títulos da imprensa desportiva de sábado passado confirmavam: Serena vence Vénus, depois de uma hora e meia dejogo.

Mal comparando e brincando com os nomes destas duas manas atletas, parece que o amor e a paixão não estão em alta. A tranquilidade parece vencer…

E também assim tem sido, de facto, este meu último ano, em que procurei encontrar calma onde antes tinha paixão, resistência e resiliência para ultrapassar a maratona profissional onde me encontro.
Pensei que o jogo tinha acabado, mas foi um erro meu. Era só intervalo e apesar do resultado eis que avançamos para um terceiro set bem mais agressivo. Deixei a alegria numa caixa bem fechada, não vá evaporar-se e desaparecer para sempre, vesti o fato-macaco e aqui estou pronto para mais um set, neste jogo do faz-de-conta.

E contínuo neste jogo. Afinal sempre me considerei um gestor de emoções.

2 comentários:

  1. O que quer que queiras dizer com este post... que sejas feliz!! : ))

    ResponderEliminar

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio