sábado, 1 de maio de 2010

Omo lava mais branco

Foi um slogan que ficou definitivamente marcado na memória de muitos portugueses, utilizadores ou não do produto da Unilever, como é o caso. Até porque nunca fui grande fan do produto, sem qualquer desprimor para a qualidade do mesmo, ou da eficácia do produto ou das campanhas que antecederam e se seguiram a esta, que classifico como intemporal, também pelo facto de não saber exactamente de quando data, nem querer, sequer saber. Não quero escrever uma dissertação sobre o tema…

Não gosto, por que tenho ideia que a embalagem é branca e tem uma espécie de arco-íris verde e vermelho, ou verde e encarnado, tanto faz… Então e o que acontece às outras cores? Ficam brancas? Tem que se tudo a branco e branco?

Não gosto porque branquear recorda-me sujo, sugere transformar algo que não era próprio (oui, la France, toujours…), numa coisa limpa, tipo paraíso fiscal, ou exportação para República das Bananas.

Não gosto por sugerir que os outros detergentes lavem menos branco, mas tanto me faz. Cada um usa o que gosta e que o faz mais feliz.

Não gosto porque também sou do tempo dos glutões e nessa altura tinha dúvidas sobre a sua existência. Hoje sei que os glutões existem…

Não uso, mas não tenho nada contra as pessoas que usam…desde que usem com moderação e deixem de esparramar nas caras dos outros que o fazem, tipo orgulho omo... E desde que nos deixem usar outros detergentes, eventualmente mais ecológicos, mais amigos do ambiente, ou não o sendo, que simplesmente gostemos mais. Afinal não vêm, quase todos, da mesma mãe e do mesmo pai?

Nunca experimentei, nem quero experimentar… E só agora percebi porque não tenho paciência nenhuma para conversas sobre detergentes. Acho que deve ter alguma coisa a ver com ascendência russa e os Bistrot…

Sou da geração Presto! Mas sem glutões, nem micro taed… Presto, ma non troppo.

4 comentários:

  1. Acho que os glutões eram umas coisinhas verdes espalhas no meio do branco, agora no pacote, mal se vê branco e quanto aos glutões, além de serem muitos, já são de todas as cores ou não?

    ResponderEliminar
  2. Eu sempre soube que os glutões existem...!
    Este post é uma "metáfora"...certo? ;)

    ResponderEliminar
  3. Os glutões sempre existiram, hoje são "maiores", estão mais visíveis.
    Eu gosto mais do presto, tu prestas, ele presta... Que disparate distraí-me e a imaginação saiu à disparada...
    Abracinho

    ResponderEliminar
  4. IsaGT,
    Não só há glutões de todas as cores, como também os há em maior quantidade e com mais apetite...

    Lu.a
    Sim, é uma metáfora...LOL
    E olha, tens razão, existem mesmo e não é efeito do pó, acredita.

    Maria TEresa,
    Completamente de acordo! E essa do presto não me tinha lembrado! Achei excelente! Nós prestamos...

    ResponderEliminar

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio