sábado, 19 de dezembro de 2009

Brama Sutra

Regresso ao jardim à beira mar plantado, depois de uns dias num quase paraíso não fiscal e ao acordar e procurar saber o que se passa no mundo português sou acordado com um programa sobre veados na RTP N. Habitualmente não vejo esse canal, desconheço a qualidade das notícias do mesmo, mas hoje entre desenhos animados, informações que talvez interessem ao Menino Jesus ou ao Pai Natal sobre o trânsito (nesta época), deparo com uma história de cornos que quase me provoca um corte, a fazer a barba (e não me lixem com essa história do “desfazer” a barba!).

Então parece que em Portugal há 700 veados, e mesmo antes da legalização do casamento gay, não estão em vias de extinção, ou seja, não é uma espécie ameaçada! Nunca pensei que fosse, a avaliar pela frequência com que me deparo com este animais. Imaginava até, na minha ignorância sobre o tema, que seriam muitos mais...

Este tipo de cervídeo, quiçá um eufemismo para designar esse grupo de animais com cornos e que comem erva, tem esses adornos tão característicos, na sua dimensão máxima no Verão (desconheço a importância da ida para férias, neste processo, mas acredito que não há fumo sem fogo). Depois do climax, o declínio e os cornos não são excepção. Caem e voltam a nascer, de acordo com a informação da nossa bendita televisão pública. Nesta altura do ano, têm vontade de acasalar, talvez influenciados por toda a publicidade sobre o tema, ou talvez por outro tipo de estímulos, não sei. Para atrair as fêmeas emitem determinados sons com frequência. Bramem... Este tipo de actividades estará profusamente documentado, numa obra, didáctica, com o sugestivo título deste post...

4 comentários:

  1. Estou de boca aberta...Caiem???Não vão aumentando de acordo com a idade, vão tendo mais hastes...
    Lá vou eu ter que estudar os adornos dos cervídeos e de outras espécies... não gosto de ficar na ignorância...
    Abracinho

    ResponderEliminar
  2. Realmente, sou mesmo ignorante em certas matérias... os cornos caem? rrrssss... também pensava que só cresciam. Ainda bem que não estão em vias de se extinguirem... acho tão queridos...sem ser nos zoos,já vi alguns no Gerês!O título do livro está muito bem...
    beijo

    ResponderEliminar
  3. Maria Teresa,
    Também fiquei surpreendido! Pensava que caíam por outtras razões..LOL. E não se pode acreditar em tudo!
    Bejinhos e Bom Natal

    ResponderEliminar
  4. Eva,
    Não sou grande especialista na matéria! Nem no crescimento nem na queda dos ditos!
    O título faz parte de uma trilogia. E não digo mais...
    Beijinhos e Bom Natal.

    ResponderEliminar

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio