quinta-feira, 14 de Fevereiro de 2013

Mais vale director geral por um dia, que substituto toda a vida



Eis o novo plágio vivo de D. Luisa de Gusmão! Em pleno séc. XXI, em terras de Sua Majestade O Vale Tudo, sendo Curador mor do Reino o ilustre D. Pôncio Cavacus que abençoou a cerimónia, foi empossado na semana passada o homem que queria ser Director Geral no lugar do Director Geral. E esta é também uma referência ao celebérrimo Iznogoud, o Grão-vizir que queria ser Califa no lugar do Califa (E que saudades do Goscinny!) ….

Desde que fui layofilizado que não tenho tempo para nada, nem para fazer o relato desse grande evento onde, pelo preço de quatro, levámos dois brindes secretariais e perfeitamente merecedores das atenções cronistas deste vosso Tio do Algarve. Mais vale tarde do azevedo e, por isso, aqui vai a história toda.

Parece que foi uma coincidência, o homem tinha concorrido ao lugar, o lugar foi-lhe atribuído por mérito e no mesmo dia lá se lembram dele para secretário. Pronto, tudo bem! As explicações encristadas é que me deixam na dúvida. O subsídio de reintegração, esse abono que todos nós temos quando mudamos de trabalho, já estava garantido, por isso o móbil não foi a massaroca. O homem - e desconheço o mérito – até pode ser competente. Até arrisco a dizer que, no desgoverno presente, poderá haver outros também competentes, não sei. Talvez um ou outro, acredito porque até sou rapaz de boa-fé. Mas ser nomeado Director Geral na véspera de ser nomeado Secretário de Estado é uma realidade nova para mim. É outro ritmo! Dizem, de crista levantada, que é tudo legal. Ora como já disse a propósito de outras coisas, até pode ser legal, mas estranho é de certeza… E fosse de bem não batia assim. Certamente. Será de mim, será de nós? Somos demasiado sensíveis para esta nova política socre-coelhina do afrontamento directo e do facto consumado? E para piorar a coisa, as explicações da ministra do mar, do ambiente dos recursos tomatíferos, do desordenamento e de sei lá mais o quê (MinisaMarota), usou aquela expressão que só por si merecia um post, de tanta repulsa que me merece: O PROCEDIMENTO CONCURSAL! Uma das piores heranças socretinas em termos da nossa querida língua portuguesa. A ignorância é atrevida, mas ainda não vai ser agora que a senhora vai ficar a saber o que quer dizer.

Ora o nosso novo empossado, deixou o cargo de DG no dia da tomada de posse, dizem em abono da nomeação. Pois pensariam que iria acumular? Dois em um? Tutelar e ser tutelado? Ahh, cruel destino. Assim, quando regressar desta difícil tarefa, já volta para Director Geral, de facto e não de substituição! E a nova lei que aprovaram da substituição dos directores gerais com a mudança de secretários de estado? Ai que maçada! E agora? Depois se verá!

Quanto ao outro brinde deste sorteio, o do Banco Para Néscios, acho que lhe vou dedicar um escrito. Esse Banco Imune ainda vai dar que falar… E de pagar!

6 comentários:

Hmmm! Let's look at the trailer...

Siga o Tio pelo e-milio